Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Concerto de ano novo

 

 

 

 

 

Foi no CCB, com o maestro Sebastian Perłowski, ele próprio um espectáculo, tal a expressividade do corpo, que empresta ao seu ofício uma harmonia, um empenho e uma delicadeza raras, foi um excelente e memorável concerto. Bom começo de ano.

 

 

Da irrevogabilidade do novo ano

 

 

Lá se conseguiu passar 2013. Não sei se vem melhor se pior, mas a este já sobrevivemos.

 

Para o ano há mais. O optimismo não tem sido o meu forte, e o horizonte continua nublado e incerto.

 

Entretanto prepara-se a noite, calma e vagarosamente. Na cozinha há um alguidar de mexilhões à espera de uma esfrega, em sentido literal. A ideia é fazer mouclade dos mexilhoeiros, acompanhada de um vinho Saint-Bris. O remate será com fruta de calda, queijo e, para entrarmos bem-dispostos (e meio tontos) em 2014, está já no frigorífico uma garrafa de champagne Baron-Fuenté brut. Internacionalizemos pois os hábitos e a linguagem, para ficarmos em linha com a diáspora.

 

E o melhor é habituarmo-nos. A irrevogabilidade veio para ficar, mas ficou-se apenas pela redução dos ordenados, das comparticipações sociais e do emprego. Quanto ao país, depois da contagem decrescente para a nossa libertação, o ano da restauração começa já amanhã. Cantemos o novo dia.

 

PS - Espero que tenham todos um ano bem melhor que o que passou!