Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Os Velhos

por Sofia Loureiro dos Santos, em 27.03.20

tree scupture.jpg

Ai Weiwei

 

Diz-se que há-de vir

uma era justa e boa

em que o valor da pessoa

se mantém quando envelhece.

Está no trabalho que fez.

Para conseguir uma coisa como esta

dava o sangue que me resta.

E era como se tivesse

nascido mais uma vez.

 

Deram-nos este banco de avenida

onde a sombra nos dói e a tarde gela

e daqui vemos nós passar a vida

Sem que a vida nos sinta perto dela.

 

Assim nos atiraram para fora

das coisas que ajudámos a fazer.

Ai, como o sol aquece pouco agora.

Ai, muito custa à noite adormecer.

 

Fomos pedreiros, varredores, ardinas

fizemos casas, cultivámos terras,

criámos gado, entrámos pelas minas,

demos os filhos para as vossas guerras.

 

Demos as filhas para vos servir,

cortámos lenha para a vossa fogueira.

E o tempo a ir-se, e a gente a pressentir

que vos demos sem querer a vida inteira.

 

E ainda é sangue o que nas veias corre.

Ainda é raiva o que nos dobra a mão.

Ainda ecoa um sonho que não morre

no nosso velho e atento coração.

 

Hélia Correia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:31


2 comentários

Imagem de perfil

De Isa Nascimento a 29.03.2020 às 17:27

Belo e triste este retrato do envelhecimento...
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 31.03.2020 às 12:22

Sim, muito belo e real.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg