Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

O fado dos confinados

raul-pina-vicente-fadistas.jpg

Raul Pina Vicente

 

Quem diria que este fado

Seria algum dia escrito

Com o país confinado

Num reduto tão restrito

 

À janela como o gato

Estamos ao sol a crestar

E à noite sem recato

À lua vamos cantar

 

Vozes altas afinadas

Dedos soltos e trementes

As palavras libertadas

No louvor aos mais valentes

 

E o fado prisioneiro

Solta-se enquanto chora

Que o fado é sempre o primeiro

A voar pela noite fora

 

1 comentário

Comentar artigo