Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

O carrossel argumentativo

carrossel.jpg

Tal como a Penélope, a rádio que me acompanhou por alguns minutos, no caminho para o trabalho, foi a Antena 1. E ouvi boquiaberta, a propósito da revisão dos financiamentos estatais à escolas privadas com contratos de associação, outro argumento diferente daqueles que têm sido bombardeados a toda a hora e momento nos jornais, nas televisões, nas rádios, para que se consiga a lavagem cerebral do costume - a esquerda radical quer destruir o ensino privado.

 

Pois para a Helena Garrido o que interessa é a qualidade do ensino, partindo obviamente do princípio que a qualidade está do lado da escola privada. E se houver uma escola privada e uma pública lado a lado, se a privada tiver mais qualidade, deve fechar-se a pública.

 

Claro que não se pode voltar a investir na requalificação das escolas como foi feito pela Parque Escolar e como defendeu António Costa a premência de se voltar a fazer. Não, isso seria enterrar milhões. A qualidade, como facilmente se pode perceber, não tem nada a ver com isso, mas na escola pública. E também não é argumento, para quem defende o rigor das contas e os cortes nas gorduras do Estado, a poupança que representa para o mesmo Estado acabar com os subsídios às escolas privadas quando as públicas estão subaproveitadas.

 

Mas o mais interessante é assistir à emergência de novos argumentos quando se percebe que os anteriores não servem o propósito pretendido. Já ouvi vários: um ataque à Igreja Católica, impedir que os mais pobres tenham acesso ao ensino privado, coarctação da livre escolha das famílias entre público e privado, e por fim este argumento da qualidade.

 

Há apenas um ponto em que estou totalmente de acordo com Helena Garrido - Mário Nogueira nunca foi um factor de qualidade e de modernização na Escola Pública, muito pelo contrário. Esteve sempre do lado das forças mais retrógradas e reaccionárias, sendo um dos grandes responsáveis por muita da degradação da tão falada qualidade da Escola Pública. 

 

Ao contrário da Penélope, ando com o sentido de humor pouco apurado.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.