Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Lampiões

por Sofia Loureiro dos Santos, em 13.09.20

lampiao e banco.jpg

 

Não sei o que se passa com os candeeiros. Não alumiam. Não percebo porquê. São os mesmos há trinta e tal anos e deve ser por isso. Foram perdendo vigor.

O que é um enorme aborrecimento porque ler está a transformar-se num exercício de grande exigência. Inclino-me para o candeeiro para iluminar a página, afasto o livro e levanto o queixo, tentado usar a progressividade dos óculos. O livro fica de novo na sombra. Tiro os óculos e tento usar a miopia não corrigida.

Viro e reviro o candeeiro mas ele de mortiço não passa.

Acho que vou ter que comprar uns lampiões para colar ao lado da cama, que se transformará num óptimo banco de jardim.

Ou então ler ao microscópio.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:02


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Jaime Santos a 14.09.2020 às 13:07

Parece-me que o pior que pode fazer por estes dias é ficar por perto de lampiões... São tóxicos ...

Julgo que o problema está nos nossos olhos e na miopia crescente. Pelo menos é isso que se passa comigo...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.09.2020 às 04:32

Lampiões só soube deles a gás,na Trav. do Convento de Jesus em 1960,uma luz crua alumiando a calçadinha a ladear o Lycev. Eu deserto de me raspar dali.
Quais livros ? Quadradinhos é que eram, proibidíssimos,em 2ª ou 3ª mão no
velhote quase junto à dobra esquerda da Cinita Café de saco, ao fundo da Travessa.
Mas candeeiros mesmo,de mesinha cabeceira,há quarenta anos ? Desses comprados pelos meus pais na Rádio Vitória,quebra-luz(termo obrigatório em casa e na aula)quebra-luz torrado vertendo luz funérea ?! Deuses nos acudissem,fugimos deles a parceira e eu ao poisar no ninho.Não. Vamos juntos na 3ª geração das
luminárias caseiras aptas para todo o género de leituras.
Claro que usamos cangalhas apropriadas para a exuberante criatividade da mamã Natureza em olhos no fim da validade. E bastam tais lentes ? Lupas,lembro agora são 4 ou 5 ampliando em crescendo,ora encabadas em pecíolo para delicados dedos ou em secção de cana índia tão confortável no aconchego da mão conjugal.
E basta para a camoniana,o virgílio e o horácio,os homeros dois,o todo Borges e até o recente Cantigas de Escarnho anotadas se deixa ler apoiado num ou noutro vidrinho.
Não senhora,não dispensamos o microscópio(recordar anualmente a epiderme tradescanta e a escamosa do cebolinho) com vista às Oeuvres do Espinoza e
ao papiro bíblico do senhor Fernando Pessoa.Corantes em póses tenho ali que mos mandou meu colega de 6º/7º mas não arrisco antes de reler o Mathes ou o Celestino.Não vá arruinar o esquecido Bento ou manchar o drama-em-gente.

Que tenha saúde e Luz, tudo lerá.







Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg