Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Histórias de Lisboa

por Sofia Loureiro dos Santos, em 06.06.20

Há um ano estreava Histórias de Lisboa. Para mim, um fantástico desafio e experiência, aumentados pelo orgulho de participar num espectáculo do Teatro Meridional.

Neste vídeo podemos perceber o conceito, os bastidores, a Lisboa de há um ano, poesia, e excelentes profissionais a criarem e a trabalharem. É sempre um milagre. Obrigada a todos por esta oportunidade, especialmente à Natália e ao Rui. E parabéns!

E como a Lisboa de hoje é diferente da Lisboa de então. Como, de um momento para o outro, tudo muda. Talvez se pudéssemos guardar alguma desta Lisboa silenciosa, espaçosa, dormente e luminosa para um futuro que rapidamente irá voltar, negando as juras de revolução na vida e no uso e abuso dos recursos, fosse se não o suficiente pelo menos uma vitaina de ar e de asas para continuarmos a sonhar.

 

Esta é a letra do fado que o Rui Rebelo magistralmente musicou

 

LISBOA

 

Regresso numa noite de alegria

com ondas de memória no olhar

a pele em nuvens de melancolia

de um corpo que recusa naufragar

 

Em barcos ou nas pedras das calçadas

nas ruas que percorro e desconheço

um mundo de palavras soletradas

de quem faz de Lisboa um recomeço

 

Destino de um passado que se esquece

ao ritmo que desfaz a melodia

verdade de um canto que apetece

no Tejo em que se espelha a poesia

 

As aves que ecoam assustadas

nas praças que Lisboa desenhou

desfilam pelas portas desbotadas

como se a luz abrisse o que fechou

 

Nem muros de pobreza e solidão

limitam tantas almas sem idade

dedilham com amor e lentidão

o fado que refaz a liberdade

 

Regresso numa noite imaginada

pelas ruas que a Lua inundou

recolho numa alma enrugada

o canto que Lisboa me ensinou

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:26


7 comentários

Imagem de perfil

De Isa Nascimento a 06.06.2020 às 17:58

Que bela homenagem a Lisboa!
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 06.06.2020 às 18:36

Obrigada, Isa. Espero que tenha conseguido assistir ao espectáculo.
Imagem de perfil

De Isa Nascimento a 07.06.2020 às 11:50

Não Sofia, infelizmente não. Tenho de confessar que nem sabia da existência do Teatro Meridional... o que me entristece porque gosto bastante de teatro e assisto a algumas peças todos os anos. Enfim, terei de estar mais atenta.
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 07.06.2020 às 11:53

Isa, nunca é tarde.
Habitualmente divulgo os espectáculos deles. Experimente. Vai ver que fica viciada.
Imagem de perfil

De Isa Nascimento a 07.06.2020 às 20:39

Acompanharei as suas novidades!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.06.2020 às 18:44

Gosto muito do Meridional, mas esta peça não entrou no meu radar, que pena...
~CC~
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 09.06.2020 às 19:12

Pois acho que foi pena, porque foi um belíssimo espectáculo!
Claro que sou suspeita....

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg