Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Está tudo com bom aspecto militar!

natal 2018.jpg

 

O lema deste Natal é ser alternativo. Aliás os meus Natais são todos alternativos – aqui respira-se a tradição.

 

Na verdade comecei o dia com uma que comecei há cerca de ano e meio – um maravilhoso e revigorante treino, em prevenção para aumento de massas gordas, coisa terrífica e de muito difícil terapêutica.

 

Mas logo a seguir continuaram as actividades natalícias, que isto são turnos contínuos e sem remuneração adicional. Tenho que ponderar uma greve com coletes verdes e encarnados, a condizer com a quadra.

 

A calda de açúcar já está pronta. Água (500 ml) com açúcar (650 gr) casca de limão e paus de canela ao lume fazem verdadeiros milagres. Então se, ao levantar fervura, lhe juntarmos um bom cálice de vinho do Porto, deixando depois fervilhar durante 12 minutos, é a receita mais alternativamente tradicional que podemos ter para regar os sonhos (e as rabanadas).

 

Claro que, no entretanto, embrulhei mais umas garrafitas de licor. Este ano adoptei uma nova moda – nada de fita-cola nem dobras simétricas. Pega-se num papel, envolve-se o objecto a embrulhar, amarrota-se artisticamente, de modo a cobrir todas as superfícies, e ata-se o sobrante de papel com uma fita colorida e flamejante. E pronto, nem faço de conta que embrulho.

 

O bacalhau aguarda a sua vez de cozer, tal como as batatas, o grão e a couve – desta vez optei por couve coração, porque não me apeteceu estar 3 horas a arranjar e lavar uma enormíssima quantidade de couve tão portuguesa quanto cansativa, que mirra assustadoramente no tacho. A perna de perú para amanhã também já está de molho em água, tomilho, pimenta, louro e rodelas de limão e laranja. O recheio será uma inspiração de momento, mas já estou a imaginar algo que inclua cebola, bacon, tâmaras, alheira, pimentos, cogumelos, azeitonas e anchovas. Enfim, imaginação nunca me faltou.

 

Por agora gozo os prazeres da preguiça, mas tenho a certeza de que logo à noite, rodeada por gente que adoro e pelos vapores tradicionalmente alternativos da Consoada, ouvirei cá dentro uma voz poderosa a dizer:

 

Está tudo com bom aspecto militar!

 

3 comentários

Comentar artigo