Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Dos votos anuais

hope 1.jpg

And Light Fell On Her Face Through Heavy Darkness

Gavin Worth

 

2015.jpg

Montagem de NUMBERS ONE through ZERO

Robert Indiana

 

Hoje esteve um dia lindo, frio e luminoso, como que a pedir desculpa ao Universo pelos restantes dias do ano que acaba. De uma forma ou de outra, lá vamos cumprindo os rituais das despedidas e das alvoradas dos velhos e novos ciclos de tempo.

 

Espero sempre muito do futuro, do próximo ou do mais longínquo. E por isso me desiludo muito, com o próximo e com o longínquo. É difícil alegrar-me com as vitórias, quando à minha volta conheço tantas derrotas.

 

Felizmente há a música, sempre a música. Vou começar o ano com ela e na companhia de quem comigo partilha ventos e marés, viagens aos abismos e às estrelas. Talvez no abraço que nos damos esteja a vontade renovada de continuar.

 

Que todos possam brindar à esperança. Aguardam-nos mais 365 dias de luta por uma vida melhor, mais digna e mais justa.

3 comentários

Comentar artigo