Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Bastogne

bastogne.jpg 

 

Cidade belga que, em Dezembro de 1944 e durante a Batalha das Ardenas, foi cercada e palco de um combate sangrento entre alemães e aliados, mais precisamente de algumas divisões do exército americano.

 

A batalha iniciou-se a 16 de Dezembro de 1944, com o ataque surpresa das forças alemãs, e terminou no fim de Janeiro de 1945, com a retirada das mesmas forças, para trás das suas posições iniciais. Bastogne era uma pequena cidade importante pela sua posição estratégica, na convergência das principais vias de comunicação (estradas).

 

IMG_20170518_141805.jpg

 

A cidade foi cercada pelos alemães. Um Inverno rigorosíssimo, com o céu fechado aos aviões e temperaturas abaixo dos 15 graus negativos, levaram as tropas americanas e a população aos limites do esforço e da resistência, sem possibilidade de serem reabastecidos, substituídos ou tratados, com medicamentos, agasalhos e comida em falta. Mas nem assim os alemães conseguiram a sua rendição, a cuja resposta responderam “Nuts” (ou pelo menos foi o que se imortalizou) pela boca do General Anthony McAuliffe, comandante da 101ª Divisão Aerotransportada dos EUA.

 

Bastogne-McAuliffe-500x383.jpg

 

O dia estava bastante cinzento e chuvoso, mesmo a convidar para o passar entre portas. O Bastogne War Museum está bastante interessante, com 3 pequenos filmes em que se dramatizam as histórias de 4 protagonistas, bem à maneira americana, em que tudo se personaliza para fazer as pessoas sentirem-se identificadas com a História. Os personagens são uma criança de 13 anos, uma professora de 24 anos (ambos belgas), um militar americano e um militar alemão.

 

Entre os filmes passamos por várias salas profusamente ilustradas e com explicações de enquadramento da batalha das Ardenas, explicando os antecedentes da II Guerra Mundial, a ascensão das ditaduras, a eclosão da guerra e as consequências do pós-guerra com a reorganização mundial e a guerra fria.

 

war museum 1.jpg

 

Gostei muito do museu e penso que vale a deslocação. Cruzámo-nos com um grupo de excursionistas provenientes, penso eu, de um lar de 3ª idade, muitos em cadeiras de rodas. Pelas respostas dos acompanhantes - Non Simone, nous sommes au musée – para uma senhora que não se dava conta do que estava a fazer; Albert! Albert! – chamava outra acompanhante por um velhote que parecia querer escapulir-se a todo o custo, sabe-se lá para onde; os auscultadores que eram fornecidos à entrada, com as explicações em francês ou inglês, estavam colocados nos sítios mais inusitados da cabeça, pouco coincidentes com os canais auditivos… Enfim, o restaurante com a refeição que os aguardava pode ter sido o verdadeiro objectivo e o ponto alto daquela manhã.

 

war museum 2.jpg

 

Bastogne está grata aos americanos. É também um dos pontos da Via da Liberdade, justamente assinalada com o seu marco. Outro acontecimento imortalizado por uma rotunda com esculturas em ferro, é a prova de ciclismo Liège-Bastogne-Liège, cuja existência desconhecia totalmente.

 

ciclismo.png

 

Choveu o dia todo. No dia seguinte a viagem terminava.

1 comentário

Comentar artigo