Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

A verdade dos Prémios Literários: O Poder das Narrativas e/ou As Narrativas do Poder

premiso literarios.jpg

 Muitíssimo interessante esta mesa, com protagonistas que falaram das razões do aparecimento dos prémios literários, das razões pelas quais os escritores concorrem, aceitam e rejeitam os prémios, dos vários tipos de poder associados aos prémios, das discriminações positivas e negativas, das igualdades e desigualdades de género.

 

Isabel Pires de Lima, Germano de Almeida, Ana Paula Tavares, Ana Luísa Amaral, Inês Pedrosa e Manuel Jorge Marmelo, cada um por razões diferentes, acabaram por considerar que a existência de prémios literários é importante para os escritores. Isabel Pires de Lima foi de opinião de que a proliferação dos concursos literários tem por base a tentativa de suster o desprestígio da literatura e dos escritores, distinguindo-os e transformando-os em exemplos de uma elite.

 

Mais uma vez a sala estava completamente cheia mostrando que a literatura tem pelo menos o poder de comunicar e abrir a mente a novas realidades e a velhos e renovados sonhos.