Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Caminho dos ossos

por Sofia Loureiro dos Santos, em 23.11.13

 

 

 

 

É com o tempo que me enredo entre os campos da memória e dos afectos.

 

Lá fora caminhamos sobre escolhos de sonhos que foram, e ainda não sabemos como salvar a vastidão de perguntas que nos restam. Sobram meses sem estação definida, tudo numa mistura sem sabor nem cor que se deseje.

 

Dizemos lá fora para que a fronteira definida pelo corpo alastre e guarde todos os que são as nossas projecções, de carne ou apenas de vontade.

 

Dizemos lá fora para explicar o agreste rumorar dos ruídos estranhos e azedos, o amargo do desperdício.

 

Dizemos lá fora como bandeira de resistência e paixão, como se fosse essencial separar, quebrar o enguiço deste tempo sem cerejas mas com caroços, deste caminho de pedras.

 

É este o tempo da insensível e mórbida mesquinhez. Cada vez mais isolados neste abrigo de névoa, tendemos ao esquecimento das estradas que abrimos e dos sonhos que nos visitam, tentações de felicidade.

 

É este o tempo da revolta, em que as barricadas que erguemos se somam aos abismos cíclicos, aos socalcos do retrocesso.

 

É por isso, meu amor, que em ti me centro, como rocha inamovível de segurança e perfeição, como amparo de ombro e de chão. É por isso meu amor que te detenho, fresco oásis e sombra em dias de solidão.

 

Claros são estes sentidos, claros como as portas que esperam o renovar da terra e o acordar deste sono imenso que nos tolhe e nos aquieta. Ao pó que somos havemos de chegar, de ossos ou de cinza, mas moldados na dignidade de quem tem uma relação de posse com a vida.

 

E assim seremos.

 

Casa Fernando Pessoa, 22 de Novembro de 2013

 

Obrigada a todos os que quiseram partilhar comigo o lançamento do meu livro. Apesar do caos do trânsito, da chuva, do frio, do cansaço de uma semana de trabalho, tive o privilégio de contar com os meus amigos num espaço emblemático.

 

Agradeço especialmente ao Tiago Taron, que transformou um livro numa pequena obra de arte, ao Nelson Ferreira, que emprestou à sessão a delicadeza e a profundidade de Bach, à Natália Luíza, que deu aos poemas uma magia que eu lhes desconhecia, ao Prof. Fernando Pinto do Amaral, cuja intervenção resultou numa brilhante palestra sobre poesia e, finalmente, ao Carlos Lopes que, mais uma vez, assumiu o risco de publicar um livro de poesia.

 

Em Lisboa, o livro estará disponível nas livrarias Barata e Pó dos Livros e, directamente através do site da Edita-Me.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:11


12 comentários

Sem imagem de perfil

De ana afonso a 23.11.2013 às 17:53

Sofia, louvo a tua coragem e persistência e agradeço-te teres-me convidado para estar presente. Foi muito bonito. Nunca desistas.
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 24.11.2013 às 00:16

Obrigada, Ana, por teres lá estado. Ainda bem que gostaste.
Sem imagem de perfil

De Ana Marques Pereira a 23.11.2013 às 19:03

Sofia,
Tenho pena de não poder ter estado presente.
Fico feliz por ter corrido bem.
Desejo-te sucesso, um caminho tão difícil de percorrer neste tempo de superficialidades para pessoas como tu.
Um bj
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 24.11.2013 às 00:17

Ana, obrigada, também tenho pena que não tenhas assistido. Marcamos encontro para o teu próximo?
Sem imagem de perfil

De Porfírio Silva a 23.11.2013 às 19:19

Sofia,
Parabéns... e que seja lido !

Vou comprar e ler, isso é certo.

Abraço
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 24.11.2013 às 00:18

Porfírio, obrigada. Sim, que seja lido é o mais importante!
Sem imagem de perfil

De Cristina Loureiro dos Santos a 23.11.2013 às 23:09

São momentos como estes que nos fazem sentir mais felizes. Obrigada, Sofia, por teres feito desta sexta-feira invernosa um dia tão lindo :)

Beijinhos :**
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 24.11.2013 às 00:19

Obrigada, Cristina. São Pedro estava do contra...
As fotos já estão publicadas.
Bj
Sem imagem de perfil

De Cristina Loureiro dos Santos a 24.11.2013 às 00:29

Não gostaste das tuas?
Uma delas está bem gira ;)
Beijos!!
Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 24.11.2013 às 20:53

UMA NOTA SOBRE “CAMINHO DOS OSSOS” E “CAMINHADA”

01- A Sessão de Apresentação do livro de poemas de Maria Sofia Magalhães Loureiro dos Santos, “Caminho dos Ossos”, teve uma Sala Cheia.
Quem lá foi veio largamente recompensado por um Espetáculo Cativante e de muita Qualidade.

02- Como ponto alto, a dissertação brilhante e formalmente inovadora do Professor F. Pinto do Amaral. A leitura singularmente ordenada dos poemas do livro, congeminada por Natália Luísa foi uma excelente recriação. Tudo no envelope estimulante de Bach trazido por Nelson Ferreira, que bem enlaçou os “ossos”. E o editor, Carlos Lopes, que saudou a poetisa e o livro de poemas num tom do melhor recorte intelectual.

03- Este livro de poemas é marcado pelo “Tempo”, continuo, universal, e também postulado por Einstein; e essa postulação abre a porta à Liberdade, por contraditório que pareça.

04- Maria Sofia Magalhães fragmenta tudo, “os ossos”, e na extrema delicadeza, nunca cita “o esqueleto” que ela escrupulosamente concebeu.
Preferiu a delicadeza de dar o espaço ao leitor para o animar, no duplo registo da vénia e do abanar a cabeça, no “Não”, firme, e no “Sim” do estimulo.
O respeito pelos outros.

05- A poetisa e cidadã Maria Sofia Magalhães, ao fechar a Sessão, não perdeu a ocasião de assinalar a presença do PRESIDENTE Ramalho Eanes, que acaba de criar um Prémio de Cidadania e que será amanhã homenageado.
Ela e a Assistência, foram, assim os primeiros a Homenagear o Presidente Eanes.

06- Regresso ao Porto, estimulado e com mais uma obrigação : a de apoiar esta geração de Maria Sofia Magalhães, bem mais nova que a minha, com outra formação, uma outra experiência de vida, mas onde sempre encontro grandes afinidades.

Parabéns à poetisa e cidadã Maria Sofia Magalhães Loureiro dos Santos.

Boa Noite.
Bom Serão.

ACÁCIO LIMA

P.S.- Este é o quarto livro publicado por Maria Sofia Magalhães.
Chegou o momento de ser feita uma “análise crítica comparada” dos quatro livros de poemas.

Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 24.11.2013 às 22:16

Acácio, muito obrigada apelas suas palavras e, principalmente, pela sua presença. Sinto-me extremamente honrada pela sua generosidade e pela sua apreciação crítica. Ainda bem que gostou.
Um grande abraço.
Sem imagem de perfil

De Ana Luisa Silva a 25.11.2016 às 03:38

Parabéns tia, tenho a certeza que foi mais bonito ainda do que os comentários que li aqui. Quem sabe para a próxima estarei presente!

Muitos beijinhos de longe,
Ana Luísa

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg