Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Rosa sangue

 

 

Amor Electro

 

Ninguém te vai parar, perguntar...

Fazer saber... Porquê?

 

Vais ter de te oferecer,

E entender, o que fará viver?

 

Vê, não basta ir, voar, seguir,

O cerco ao fim,

Aperta, trai, morde, engana a sorte, cai,

Não lembra de ti...

 

É só o amor desfeito,

Rosa sangue ao peito,

Lágrima que deito,

Sem voltar atrás!

 

Cresce e contamina

Tolhe a luz à vida,

Que afinal ensina, quebra,

Dobra a dor e entrega amor sincero.

 

Honra tanto esmero, cala o desespero,

É simples, tudo o que é da vida herdou sentido,

Tem-te se for tido, sabe ser vivido,

Fala-te ao ouvido e nasces tu...

 

Ninguém te vai parar, perguntar...

Fazer saber... Porquê?

 

Por isso vê, não basta ir, voar, seguir,

O cerco ao fim,

Aperta, trai, morde, engana a sorte, cai,

Não lembra de ti...

 

É só o amor desfeito,

Rosa sangue ao peito,

Lágrima que deito,

Sem voltar atrás!

 

Cresce e contamina

Tolhe a luz à vida,

Que afinal ensina, quebra,

Dobra a dor e entrega amor sincero.

 

Honra tanto esmero, cala o desespero,

É simples, tudo o que é da vida herdou sentido,

Tem-te se for tido, sabe ser vivido,

Fala-te ao ouvido e nasces tu...