Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Duodécimos

por Sofia Loureiro dos Santos, em 29.12.12

 

Não tenho nada contra a distribuição dos subsídios de férias e de Natal por todos os meses do ano. Na realidade esse dinheiro deve ser encarado como parte da remuneração mensal e não como um prémio a dar aos trabalhadores, de 6 em 6 meses. O que acontece é que a entidade empregadora se substitui aos trabalhadores, obrigando-os a uma poupança forçada e disponibilizando-lhes essa poupança 2 vezes por ano. Ou seja, a entidade empregadora fica com o correspondente a 2 meses de ordenado (cerca de 14% da remuneração anual) nos seus cofres, em vez de ficarem nos cofres dos trabalhadores.

 

Por isso não consigo perceber a rejeição, por parte dos trabalhadores e da oposição, da distribuição dos subsídios em duodécimos. O que é essencial é que esse dinheiro seja distribuído e não suprimido, tal como o governo decretou, primeiro para os funcionários públicos, depois para os do sector privado. Contra isso sim, deveremos lutar incessantemente. Agora acho muito bem que o distribuam todos os meses. A minha poupança deve ser por mim decidida, não pela minha entidade patronal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:33


11 comentários

Imagem de perfil

De sivispacem a 30.12.2012 às 12:11

O último parágrafo resume o que penso sobre o paternalismo fruste do Estado sobre os cidadãos supostamente independentes, que são tratados,por UM CERTO ESQUERDISMO como sofrendo de "capitis diminutio"...
Com grande admiração,votos de um bom ano..."kyaskyas"
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 30.12.2012 às 14:57

Obrigada e bom ano para si também.
Sem imagem de perfil

De Francisco Clamote a 30.12.2012 às 15:14

Não está mal visto, não senhora.
Um bom ano, Sofia, embora as perspectivas não sejam grande coisa. Que seja, pois, o melhor possível.
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 30.12.2012 às 19:28

Obrigada. Bom ano para si também.
Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 30.12.2012 às 15:32

O "envelope" de conceitos usado no post, não se afasta do meu, bem pelo contrário.

Todavia, anoto que a medida, reporta só, ao ano 2013, e não integra, a parte dos subsídios em causa, no SALÁRIO NOMINAL.

Trata-se uma medida avulso e não estruturante, repondo uma certa RACIONALIDADE.

Trata-se uma "manobra" par escamotear a efectiva diminuição do Rédito Anual.

Um oportunismo populista.

Bom Fim de Tarde.
Boa Semana.

Boas Entradas.

Com Muito Apreço envio as Minhas Cordiais e Afáveis Saudações.

ACÁCIO LIMA
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 30.12.2012 às 19:28

Acácio, concordo consigo. Esta medida decidida pelo governo é avulsa e não estruturante, mas deveria ser esse o discurso da oposição.
Bom ano!
Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 30.12.2012 às 19:39

Caríssima Sofia:

Muito Agradeço o Seu Comentário à minha notita.

Como queira. Também pertenço à OPOSIÇÂO!!!

Nota-se, não é!!!

Boas Entradas. Bom 2013.

ACÁCIO LIMA
VIVA O HUMOR!!!
Sem imagem de perfil

De Cuco roxo a 31.12.2012 às 22:51

Feliz ano novo sr. Acácio.
Boas entradas.
Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 31.12.2012 às 23:00

Registo, com muita satisfação o Cumprimento.

Os meus Melhores Votos que 2013 lhe proporcione as Venturas desejadas.

ACÁCIO LIMA
Sem imagem de perfil

De paula a 30.12.2012 às 23:38

concordo plenamente. Bom ano Sofia!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg