Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Até ao Verão

 

Ana Moura

Márcia Santos 

 

Deixei

na Primavera o cheiro a cravo

rosa e quimera que me encravam

na memória que inventei

e andei

como quem espera pelo fracasso

contra mazela em corpo de aço

nas ruelas do desdém

 

e a mim que importa

se é bem ou mal

se me falha a cor da chama a vida toda

é-me igual

vi sem volta

queira eu ou não

que me calhe a vida

insane e vossa em boda

até ao verão

 

deixei

na primavera o som do encanto

riça promessa e sono santo

já não sei o que é dormir bem

e andei

pelas favelas do que eu faço

ora tropeço em erros crassos

ora esqueço onde errei

e a mim que importa

se é bem ou mal

se me falha a cor da chama a vida toda

é-me igual

vi sem volta

queira eu ou não

que me calhe a vida

insane e vossa em boda

até ao verão

 

e a mim que importa

se é bem ou mal

se me falha a cor da chama a vida toda

é-me igual

vi sem volta

queira eu ou não

que me calhe a vida

insane e vossa em boda

até ao verão

 

deixei

na primavera o som do encanto

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.