Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Arruaças mascaradas de manifestações

por Sofia Loureiro dos Santos, em 29.06.12

 

 

A contestação política não se pode confundir com arruaças e actuações de peseudoterrorismo. Os gangues são perigosos, por muito que se mascarem de cidadãos que protestam.

 

Não se pode aceitar que num país democrático os ministros, ou seja quem for, sejam acuados mal saiam à rua. Isto não tem nada a ver com manifestações, espontâneas ou planeadas. Este tipo de actividades foram toleradas, se não incentivadas, pelos partidos que estão no governo, quando eram oposição. Neste momento talvez percebam que os arruaceiros de hoje eram os arruaceiros de ontem. E as declarações de Álvaro Santos Pereira são quase patéticas, ao tentar desculpabilizar o caso para não ser acusado de ditador e anti-democrata. Os anti-democratas são os que o assaltaram.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:31


1 comentário

Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 30.06.2012 às 09:53

01- O uso da arruaça está a substituir as práticas oferecidas pela DEMOCRACIA REPRESENTATIVA, própria de um ESTADO de DIREITO.

02- Quando a atual clique dirigente, Cavaco Silva, Pedro Passos Coelho e seus Ministros, estão levando a cabo o esfacelamento do ESTADO DE DIREITO, depois de terem esquartejado o Estado Providência, os DEMOCRATAS e a ESQUERDA não podem, eles, pisar o mesmo terreno de minimizarem as práticas do ESTADO de DIREITO e das suas INSTITUIÇÕES.

03- Este uso da arruaça surge com Cavaco Silva, com Passos Coelho, com a Ministra da Justiça e ora com o Ministro da Economia.

04- Porfírio Silva e Valupi, e também o ex- ministro Augusto Santos Silva, nos seus blogs e intervenções, são também muito claros sobre a interpretação a dar ao uso da arruaça.

Arruaça, por um lado, e não contraposição de outras políticas desbancando as atuais.

05- Este método das arruaças tem antecedentes. Foi assim com o Governo do Partido Socialista. E foi assim em 1975. Sempre as mesmas forças políticas na sua base, que tiveram , então, de ser metidas nas baias, e lembro Ernesto Melo Antunes.

Insistem. São incorrigíveis.

06- O Ministro da Economia pateticamente reagiu à arruaça, mas reagiu erradamente, e deturpando a Democracia.
Esta alberga o pluralismo de opiniões mas não alberga o insulto.
O Ministro tem assim uma visão canhestra da Democracia e da Ética, da Ética Republicana.

Concluo reafirmando que a minimização da DEMOCRACIA REPRESENTATIVA perfilhado pelas forças conservadoras e pelas forças da arruaça, obriga a que Democratas e a Esquerda, denunciem esta confluência e verberem essa postura.

Bom Dia.
Bom Fim de Semana.
Cordiais e Amistosas Saudações de Muito Apreço de

ACÁCIO LIMA

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2007
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2006
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2005
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg