Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

1 de Maio

 

Tarsila do Amaral: Operários

 

Não concordo com tolerâncias de ponto nem com pontes, por todos os motivos e a toda a hora, com os múltiplos feriados, com greves às 6ªs e às 2ªs feiras. Não concordo com a cultura de aproveitamento de todas as razões para não se trabalhar. Detesto aquela conversa de lamúria permanente contra a ideia do trabalho. Acho muito bem que se autorize a abertura de lojas, hipermercados ou outras, aos Domingos e Feriados.

 

Mas há alguns dias que, pelo forte simbolismo e pela importância deste devem ser respeitados como dias feriados, para todos. Um deles é o 1º de Maio. Todos os trabalhadores têm o direito de gozar esse feriado. A pressão que alguns empresários têm feito, em tempo de escassez de emprego, é inaceitável, é aproveitamento e exploração do mais fraco. Isso sim, é resquício do capitalismo selvagem.

 

5 comentários

Comentar artigo