Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Náusea

por Sofia Loureiro dos Santos, em 16.06.10

 

Há alturas em que, mais do que o bom senso que nos aconselha a não dar atenção a vermes, está a impotência de quem se vê enxovalhado por manifestar livremente as suas opiniões. Neste momento a publicação de correspondência privada passou a ser aplaudida como um acto de limpeza moral da corrupção suspeitada de tudo e de todos. A blogosfera rejubila com a maledicência e as tentativas de assassinato de carácter de todos quantos se aproximaram ou aproximam das posições do PS ou do governo, alimentando-se da ignomínia duma criatura desprezível.

 

 

A noção que tenho de que é inútil protestar é claríssima. Mas não deixo de dizer, quando o estômago já não suporta tanta náusea, que a calúnia é a arma dos fracos e dos cobardes e que subscrevo a indignação do Eduardo, do Valupi e dos que se incomodam com os inacreditáveis enredos da delirante personagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:23


11 comentários

Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 16.06.2010 às 22:45

COMENTÁRIO AO POST DE SOFIA LOUREIRO DOS SANTOS- "NÁUSEA"

Do meu ponto de vista é insuficiente e também errado, tomar o “defunto” como mero “Caso Clínico”.

Podendo sê-lo, a questão é bem mais gravosa.

Tudo indica que temos um “ressaibiado”, a precisar de cuidados médicos, a que se soma a crapulice, a falta de verticalidade, o indecoro, a malidecência, o recurso à calúnia e à difamação e o atropelo das normas civilizadas de relacionamento.

O “defunto” entrou para a “Porqueira do Crespo”, qualificativo feliz de Valupi.

Porqueira tolerada e acarinhada pelo patrão da Estação de Televisão onde pontifica, nada mais nada menos, que o Militante nr. 1, do PPD, que assim os ampara, aos dois, na total conivência.

Saudações Cordiais, Afáveis e Amistosas de

ACÁCIO LIMA
BI. NR. 1468705.4, ARQ. PORTO, 20070813
Sem imagem de perfil

De Valupi a 16.06.2010 às 23:42

Muito bem, Sofia. Imagino o choque de quem com o Carlos partilhou dois blogues, assistindo depois à patológica e desvairada modificação da sua personalidade e conduta. Mas são assim os psicopatas. Neste caso, porque foi instrumentalizado para o combate político, o caso tem outra e mais grave dimensão. Mas ele é louco, isso parece óbvio.

Grande abraço, Acácio.
Sem imagem de perfil

De mdsol a 17.06.2010 às 11:49

Já sabe a minha opinião, Sofia. Neste momento já nem é a alma penada que me incomoda mais. Mas os que se apresentam como sadios e lhe dão trela.

Há uma coisa que gostava que me explicassem: formaram um blog de apoio expresso ao PS. Disseram-no claramente. Queriam o quê? Que não argumentassem a favor? Queriam que argumentassem mal?Que não perguntassem e tentassem ter informação para melhor sustentarem o vosdso propósito? Iam pedir a informação directamente aos ministros e tal? Esta pseudo limpeza e separação de águas faz-me lembrar a cruzada que aí anda contra o tabaco. Começa com o argumento da saúde (válido), com o respeito pelos outros (válido) e já vai num Churchill sem charuto (ridículo).

A minha consolação é que estes episódios passam ao lado de 99,0% da população. A minha preocupação é que há pessoas concretas, completamente defraudadas e estupefactas.

Um abraço, Sofia
Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 17.06.2010 às 22:43

O comentário supra, de "mdsol", parece-me enfermar de uma visão pouco interessante sobre a forma como as pessoas estão no Mundo, e vivem o Mundo, feito de Acontecimentos e Mudanças.

"Consolar-se" com a apatia, não pode ser, de todo interessante.

"O que preocupa é o silêncio dos bons", dizia M. Lutter King.

Também não tenho a mesma visão da Comentadora "mdsol" sobre as "pessoas concretas, completamente defraudadas e estupefactas".

As pessoas "concretas", ao "meterem a mão na massa",- de novo grifado- correm riscos, riscos calculados, e, têm de assumir esses riscos.

Os crápulas abundam, e são sempre mais do que o desejávamos; mas existem, no "concreto".

Como existem os transfugas, e até os traidores e os provocadores.

A nossa questão reside no "saber conviver"- grifado, também grifado- com eles, mantendo a distanciação e a lucidez necessárias para os neutralizar, como perversos que são.

Saudações Atenciosas de

ACÁCIO LIMA

Sem imagem de perfil

De mdsol a 17.06.2010 às 23:08

Muito rapidamente:

1) O consolo por estas cenas tristes passarem ao lado de 99,9% da população tem a ver com o facto de tudo não alcançar os efeitos que o "actor" em causa pretenderá. No fundo acaba por ser muito mais irrelevante do que parece aqui neste meio.

2) Claro que quem anda à chuva molha-se. Mas isso não significa que eu não lamente que, por exemplo a Sofia (uma dessas pessoas concretas) tenha de passar por isto, por ter participado no blog de todas as citações. Como sempre interpretei, fê-lo num exercício mais do que legítimo da sua participação cívica, para expressar e pugnar por aquilo que, no momento entendeu ser melhor .

Mais não sei explicar.

:))
Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 17.06.2010 às 23:25

"MAIS NÃO SEI EXPLICAR"

Não seja modesta. Sabe explicar muito e muito mais.

Saudações Atenciosas.

ACÁCIO LIMA
Sem imagem de perfil

De lino a 17.06.2010 às 17:25

Fui ler e "nojo" é um adjectivo "caridoso", para utilizar a linguagem do Policarpo que parece estar na moda. Como é possível que um indivíduo que escreveu algumas análises económicas muito pertinentes e bem sustentadas no defunto e enterrado "o valor da ideias" se tenha tornado naquilo?
Abraço
Sem imagem de perfil

De Luís Alegre a 21.06.2010 às 12:19

O tipo é pura e simplesmente um alucinado, e ressabiado. Vejam só o que ele escrevia aqui : http://arrastao.org/sem-categoria/o-homem-nasceu-para-as-televendas/#comment-67142
Sem imagem de perfil

De dnemesio a 21.06.2010 às 22:15

é um caso de saúde mental (ou da falta dela).
cumprimentos
Sem imagem de perfil

De Joaquim Paulo Nogueira a 23.06.2010 às 12:07

Sofia, tem razão, é inútil protestar. O homem é inimputável, e, os que se aproveitam dele fazem-no deliberadamente. Deixemo-los uns e outros com os seus heróis, laudando-se , lambendo-se reciprocamente. No outro dia tomei uma decisão: fui ao gmail , coloquei o seu nome e limpei todos os emails que tinha recebido dele. Para nunca correr o risco de, num acesso de irritação pela sua falta de carácter, poder fazer o que ele faz ( e todos sabemos como alguns dos seus emails eram ridículos e davam conta de traços de personalidade que se vieram a manifestar depois). O que há dele ficou apenas na memória. Como aquela sua balofice de se gabar de actualizar o blogue enquanto dava aulas (quando depois se veio atirar às canelas de quem poderia estar a escrever blogues nos tempos de trabalho) ou de vir para um jantar do blogue a expensas da Universidade onde dava aulas. Só tenho pena de que um tipo que é um talentoso economista esteja a desperdiçar a sua energia delirando acordado. abraço
Sem imagem de perfil

De João a 24.06.2010 às 11:47

Sofia,

Tendo assistido a esta novela toda com alguma curiosidade, ontem deixei um comentário no Corta-Fitas a propósito da insinuação feita pelo Carlos Santos de que membros da família de um assessor do PM teriam subido na vida à custa de tachos.
Fi-lo porque, segundo uma regra básica que se aprende na escola, se queremos insultar o menino do lado, fazêmo-lo, mas deixamos a família dele em paz, e porque tenho andado tão deliciado com a narrativa escrita pelo Carlos Santos que, já agora, ia ver se era verdade e aqeula família era uma tenebrosa rede de influências.
O comentário não foi publicado, porque explicava como eu, através de uma simples pesquisa por nome no Google, tinha chegado à conclusão de que aquilo que ele afirmava era mentira (tinha links e tudo).
Insinuava C. Santos que a mãe do assessor se tinha tornado Directora do CED D. Maria Pia durante o mandato Sócrates como recompensa por alguma coisa obscura (não sabia que ser director de uma escola pública era um cargo de nomeação política, mas pronto...).
Através da pesquisa por nome verifiquei que a senhora é professora de carreira, foi nomeada pelo Ministro David Justino (do PSD, portanto) Directora-Adjunta do Departamento de Educação Básica do Ministério da Educação, em 2002 - despacho 16384/2002- e se tornou mais tarde, ainda durante um governo PSD Directora do Colégio de Santa Clara da Casa Pia. Pelo vistos em 2006 ou 2007 passou para a direcção do CED D. Maria Pia.
Perguntei ao Carlos Santos que, face a esta ascensão na carreira ao longo de décadas de trabalho a senhora não seria, apenas, competente.
Quanto ao irmão do tal assessor, que, asseverava C. Santos teria tido uma ascensão meteórica por ser um boy do PS, a busca por nome do Google revelou que ele já era Director-Geral de Energia e Geologia no Governo PSD/PP.
Tudo isto com uma simples busca por nome.
A não publicação do meu comentário no blogue apenas serviu para provar que, não só o homem não está bem de cabeça -não acredito que um doutorado em Oxford não saiba fazer investigação tão básica quanto esta- e que aquilo é mesmo má-fé...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg