Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Dos métodos totalitários de propaganda

por Sofia Loureiro dos Santos, em 17.02.10

 

 

Saiu hoje um artigo no Correio da Manhã, assinado por Eduardo Dâmaso, Tânia Laranjo e Manuela Teixeira, que acusa um blogue de que fiz parte, o SIMplex, de ser alimentado com meios públicos, usados a partir do governo. Mais à frente é afirmado que assessores do primeiro-ministro, secretários de estado e chefes de gabinete de alguns ministros usaram o seu tempo, pago pelo erário público, meios informáticos e informação privilegiada para produzir propaganda.

 

Ficamos pois a saber que os elementos do governo estão proibidos de fazer campanha eleitoral, mesmo em plena campanha. Ficamos pois a saber que o erário público paga os custos da democracia, financiando a propaganda política dos partidos políticos mas que o PS, por estar no governo, não pode fazê-la. Ficamos a saber que ninguém pode usar o computador do serviço para enviar emails, usar as ferramentas do Office para escrever documentos políticos, mesmo que a sua função seja política. A política, quando é exercida pelo PS que está no governo não deve existir.

 

Ficamos também a saber que nenhum de nós pode usar conhecimento e informação adquirida na sua área de especialização e trabalho para escrever opinião, se for opinião a favor do PS ou do governo do PS. Porque os opositores ao governo, os elementos das oposições partidárias, do PSD, do CDS, do PCP, do BE, podem usar informação do governo, dos deputados, dos seus assessores, dos institutos de apoio, dos independentes, etc., para produzirem documentos sustentando as suas opiniões.

 

Ficamos também a saber que a acusação de divulgar informação privilegiada não necessita de provas, mesmo sendo de uma enorme gravidade.

 

Impõe-se um esclarecimento da minha parte. Fui convidada a participar no SIMplex, o que muito me honrou e de que não estou minimamente arrependida. Sou médica hospitalar, tenho um blogue pessoal desde 2005 onde escrevo sobre vários assuntos, nomeadamente de saúde, em que uso a minha experiência profissional para reflectir sobre a política de saúde, uso a minha experiência pessoal para escrever sobre outros assuntos, uso o que penso, o que os outros pensam, o que outros escrevem e escreveram para fundamentar as minhas opiniões. Ninguém me pagou nem prometeu nada pela participação no SIMplex.

 

Após as eleições fui convidada pelo Carlos Santos, também colaborador do SIMplex, a participar no blogue A Regra do Jogo, convite que aceitei. No entanto não tardei a perceber que a ética de quem me convidou não era coincidente com a minha, pelo que, a 24 de Janeiro, cessei a participação nesse blogue. Talvez não por acaso, desde essa data até hoje, já cessaram a sua colaboração com o mesmo blogue mais doze participantes.

 

Sou uma pessoa livre e é livremente que me exprimo. Repugnam-me estes métodos absolutamente inqualificáveis de insinuações mentirosas e calúnias sobre tudo e todos que apoiam o PS e o seu governo. Não é assim que me intimidam.

 

Se é esta a forma que usam para escrever artigos de jornalismo de investigação sobre a conspiração governativa para controlar a comunicação social, então cada vez acredito mais que a conspiração existe, mas para forçar a demissão do primeiro-ministro por meios ilícitos, subvertendo a democracia.

 

A todos os que, como eu, participaram no blogue SIMplex, a minha solidariedade.

 

Nota: Ler também Eduardo Pitta, Rogério da Costa Pereira, André Couto, Pedro Adão e Silva, Porfírio Silva, Tomás Vasques (1), Tomás Vasques (2), Luís Novaes Tito, Miguel Abrantes, José Reis Santos, Palmira F. Silva, Tiago Barbosa Ribeiro, Francisco Clamote e Ana Paula Fitas.

 

Adenda: Afinal parece que o Carlos Santos nunca esteve no SIMplex. Não consta da lista de colaboradores nem há lá nenhum post dele. Devemos todos ter sofrido de alucinações. Há quem acalente estes tiques de retocar o passado.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:04


25 comentários

Sem imagem de perfil

De António P. a 17.02.2010 às 15:12

Boa tarde Soifa,
´Gostei do que escrveu. Gostei da sua participação no SIMPLEX. Continue.
Mas um favor qunado escrver jornalismo de investigação coloque o investigação netre aspas.
Cumprimentos
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 17.02.2010 às 15:13

Tem toda a razão, obrigada.
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 17.02.2010 às 15:17

Já está em itálico...
Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 17.02.2010 às 15:23

FALAR CLARO.

FORA A INTRIGA PALACIANA.

CONTRA A IMPRENSA DO TIPO DA DO "CORREIO DA MANHÃ".

VOLTAREI AO "SIMPLEX", E VOLTAREI AOS "ASSESSORES".

CORDIAIS E AFÁVEIS SAUDAÇÕES DEMOCRÁTICAS E REPUBLICANAS, NA SOLIDARIEDADE DEVIDA

ACÁCIO LIMA
Imagem de perfil

De Irene Pimentel a 17.02.2010 às 15:27

Muito, muito bom. E concordo com o título, que não acho nada exagerado. É isso mesmo. Querem calar-nos, intimidando-nos. Sofia, tens a minha solidariedade, assim como aceito a tua, dado que também participei no blogue simplex, com toda a honra e sem qualquer arrependimento. Como tu sabes e disseste-o, ninguém foi pago. Está na altura de dizê-lo alto.
Abraço grande
Imagem de perfil

De Ana Matos Pires a 17.02.2010 às 15:37

Não tendo pertencido ao Simplex aqui deixo a minha solidariedade para todos vós, Sofia.
Sem imagem de perfil

De aires a 17.02.2010 às 16:03

Abraço Sofia
Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 17.02.2010 às 16:25

AQUI LHE DEIXO O POST DE MIGUEL VALE DE ALMEIDA PUBLICADO HÁ MOMENTOS:

Feed: Os Tempos Que Correm
Data de Postagem: quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2010 16:13
Autor: mvda
Assunto: É simplex

Hoje o Correio da Manhã “descobriu” que houve um blog ( que horror, essa choldra!) que na campanha apoiou explicitamente o PS (que horror, apoiar um partido!) e que, como tal, recorreu ao apoio de pessoas e informações ligadas ao PS e ao Governo (que horror, os nossos governantes participam da disputa política!). O Correio da Manhã descobriu, portanto, a democracia, não é? E a liberdade de expressão, já agora. Começando pela sua e pela liberdade de vender disparates a quem, infelizmente, não está preparado para os identificar.
Já agora: eu fiz parte desse blog, o Simplex, fui candidato do PS e se precisasse naturalmente recorreria a informações do PS ou do governo ou dos seus assessores para argumentar melhor alguma ideia que quisesse expandir. O contrário é que seria absurdo. Pelo menos em democracia e com liberdade de expressão. Simplex.

Exibir artigo...

CORDIAIS, AFÁVEIS E SOLIDÁRIAS SAUDAÇÕES C DEMOCRÁTICAS E REPUBLICANAS

ACÁCIO LIMA
Imagem de perfil

De Joaquim Paulo Nogueira a 17.02.2010 às 18:54

Sofia, um abraço solidário.
Sem imagem de perfil

De A.Teixeira a 19.02.2010 às 11:04

Muita da desagregação a que se assistiu no blogue A Regra do Jogo no último mês assemelhou-se bastante à progressividade daquele famoso poema do pastor Niemöller, quando os nazis tinham vindo buscar os sindicalistas, depois os sociais-democratas, depois os judeus… até chegarem aos pastores evangélicos como ele.

Ora o autor do comentário acima, ao contrário da destinatária, foi daqueles que decidiu, apesar de tudo, deixar-se permanecer até ao fim naquele agora famoso blogue à espera de ver como as coisas correriam. Correram mal…A conduta das “vítimas” das maquinações de Carlos Santos não foi toda igual…

Aparecer agora a oferecer um “abraço solidário” ou é um pedido de desculpas sublimado ou então é apenas um gesto ridículo…
Imagem de perfil

De Joaquim Paulo Nogueira a 19.02.2010 às 13:19

é uma contingência da comunicação, que possamos surgir envoltos de ridiculo junto de outros, que se aprestam facilmente a julgar os outros. A.Teixeira não sabe mas tomei uma vacina contra o ridiculo, há muitos anos. ao mesmo tempo que fui vacinado contra a tentação de julgar os outros e os seus actos. deixei-me permanecer naquele blogue pelas mesmas razões que continuaria no mesmo, se ele não tivesse sido abusivamente trancado. razões que adivinho, A.Teixeira estará pouco interessado (a não ser assim, tê-las-ia lido lá no blogue). não continuei a ver como as coisas corriam, continuei empenhado em tentar construir um lugar onde o pensamento de uma esquerda democrática (este chavão começa-me a queimar a boca) se pudesse fazer. e se A. Teixeira é uma pessoa séria, sabe que o primeiro lugar onde manifestei a minha solidariedade para com os meus antigos colegas da RJ pela parvoíce do CM (e do CS) foi na RJ. na RJ não tinhamos livro de estilo (estávamos agora a fazê-lo), e por isso aquilo que sempre defendi é que os textos assinados por cada um de nós vinculavam apenas cada um de nós. o que não me impediu muitas vezes de in-blog criticar aquilo que achava excessivo nas atitudes de uma pessoa que se assumiu, com alguma dose de consentimento nosso, como o rei do jogo. isso, já é passado, portanto. o presente e sabem-no algumas pessoas que conheço desde há muito na blogosfera, é a verdade que tento pôr em gestos como abraço solidário.
Sem imagem de perfil

De A.Teixeira a 20.02.2010 às 11:03

Começo por lhe dizer que não tenho por costume acreditar à priori nessas proclamações como a que fez de quem se recusa a julgar “os outros e os seus actos”. No seu caso, aquilo que escreveu desmente-se a si mesmo: se genuinamente não o quisesse fazer (julgar-me), então não se punha a “adivinhar” a dimensão do meu pouco “interesse” pelas suas razões o que, mais do que um julgamento, é até um processo de intenções…

Numa coisa porém, tem razão: quando escrevi o que escrevi, não o pude apreciar pela sua actividade que designou de “in-blog”. Sendo eu uma pessoa séria, e tendo tomado como referência no meu comentário inicial Sofia Loureiro dos Santos, a autora do blogue “Defender o Quadrado” onde estamos a trocar estas impressões e a pessoa a quem decidiu dedicar “um abraço solidário”, impus-me ir consultar de novo três postes controversos de A Regra do Jogo que a envolveram a ela e ao agora famoso Carlos Santos:

http://aregradojogo.blogs.sapo.pt/345308.html
http://aregradojogo.blogs.sapo.pt/347519.html
http://aregradojogo.blogs.sapo.pt/397629.html

Acredito que a respeito destes três controversos postes possa ter desenvolvido uma actividade “in-blog” frenética mas a verdade é que nesta nova consulta confirmei a impressão que possuía quando escrevi o meu comentário inicial: não o vejo a escrever qualquer comentário “on-blog” em qualquer dos três casos, nem sequer no poste de despedida da Sofia… uma bela ocasião para lhe deixar o tal “abraço solidário”.

O que nos trás de volta ao meu comentário inicial e às razões, dadas as circunstâncias do Carlos Santos se ter revelado em todo o seu “esplendor”, para que tivesse feito questão que este seu “abraço solidário” fosse registado desta vez “on-blog: foi um pedido de desculpas sublimado ou apenas um gesto ridículo, porque excessivamente tardio?
Sem imagem de perfil

De mdsol a 17.02.2010 às 19:48

Sofia

Nem sei que lhe diga, a não ser que, mais uma vez, escreveu um grande texto.

Há cada coisa...



Sem imagem de perfil

De paulo santiago a 17.02.2010 às 19:48

Boa Tarde Sofia
Isto está a ficar preocupante!
Esse bufo, minhoca rastejante, no tempo do Eça,levava umas bengaladas...
Continue com a mesma garra
Sem imagem de perfil

De A. Moura Pinto a 17.02.2010 às 21:54

Vim atrás da notícia. E gostei. Mas, mais do que isso, votos para que continue assim.
E fez muito bem em denunciar o que são as regras de certos jogos e seus intervenientes.
A esse CS fica-lhe bem o retoque feito no seu passado recente. Está em condições de passar pelo caixa e levantar o cheque. Por que parece ter esperado noutras ciscunstâncias, quando andou ao engano.

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2007
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2006
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2005
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg