Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Legitimidade democrática

por Sofia Loureiro dos Santos, em 15.02.10

 

Acabei de ouvir Octávio Teixeira a dizer, na SIC Notícias, que Marcelo Rebelo de Sousa e toda a comunicação social chamam mentiroso ao Primeiro-ministro, significando que Sócrates perdeu toda a credibilidade e a legitimidade democrática.

 

É interessante esta visão de perda da legitimidade democrática pelo facto da comunicação social chamar mentiroso ao Primeiro-ministro. E é exactamente isso que está a acontecer: as regras da democracia e a Constituição estão a ser substituídas pelas regras da manipulação da opinião pública.

 

Penso que o Eduardo Pitta tem razão. Após a aprovação do OE 2010 (e a elaboração do PEC), o governo deverá apresentar uma moção de confiança à Assembleia da República.

 

Cavaco Silva não vai dissolver a Assembleia da República. Primeiro porque o PSD ainda não tem um líder com condições para vencer umas eleições legislativas antecipadas, arriscando-se a ficar com uma composição parlamentar idêntica à que há hoje, segundo porque colocará em perigo a sua eventual hipótese de ganhar as eleições presidenciais, caso se candidate. Só assim se entende o seu silêncio, quando fez uma comunicação ao país a propósito do Estatuto dos Açores e outra a propósito de Fernando Lima.

 

Outro silêncio que se regista é o do candidato à presidência Manuel Alegre. Que pensa ele de tudo o que se tem passado?
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:54


5 comentários

Sem imagem de perfil

De aires a 15.02.2010 às 22:14

Excelente...
está tudo
e
estão todos aqui...
brilhante!!!
parabens!!!
abraço
Sem imagem de perfil

De ACÁCIO LIMA a 16.02.2010 às 14:23

COMENTÁRIO AO POST-IT DE SOFIA LOUREIRO DOS SANTOS, "LEGITIMIDADE DEMOCRÁTICA"




01- A Legitimidade Democrática do actual Governo, decorre dos resultados das últimas eleições legislativas.
02- As aleivosias das oposições, desde a dos maximalistas às direitas tradicionais, repousando numa campaha orquestrada, pondo em causa , de facto, o Estado de Direito, a Democrácia, a Liberdade de Expressão, não retiram essa legitimidade democrática.
03- O Governo não precisa de fazer uma “prova de vida”, uma “prova de “legitimidade democrática”.
04- Não precisa de Novas Eleições para atestar tal.
05- Todos os Estudos de Opinião, bem como o "apalpar" das reações das pessoas, ao fluir da política, levam a pensar que o eleitorado, pronunciar-se-à de forma muito semelhante ao que se registou nas últimas legislativas.
06- Têm faltado, uma "pedagogia", sobre as virtualidades das REFORMAS, encetadas pelo 1º Governo Sócrates, do Partido Socialista.
07- Aliás, essa "pedagogia" faltou, ou melhor, foi escassa, no SIMPLEX.
O balanço feito à actividade do SIMPLEX, foi meramente Estatisco, e não um "BALANÇO CRÍTICO e HISTÓRICO", cotejando actividade, medida no`número de intervenções com os RESULTADOS OBTIDOS.
Avaliar os Desvios entreo Objectivo proposto,e as metas atingidas. Fez-se só um BALANÇO ESTATISTICO. O que políticamente é escasso.
08- Falta, de facto, uma "pedagogia", política e ideológica, que conduza a uma real alteração da Correlação de Forças.
09- Sem essa alteração da CORRELAÇÃO DE FORÇAS, não creio que umas eleições antecipadas possam ser úteis.
10- O Secretário-Geral do Partido Socialista, parece ter reflectido sobre as virtualidas da Democracia, no seu uso intensivo no seio do seu próprio partido, e parece emendar a mão.

Cordiais e Afávies Saudações Democráticas e Republicanas

Acácio Lima

PS_ Pertinente, é a derradeira observação do post.
A omissão é tão gravosa como um posicionamento políticamente errado.

Sem imagem de perfil

De Software Grátis a 16.02.2010 às 19:22

Eu realmente não sei o que pensam esses senhores (Cavaco Silva e Manuel Alegre), mas sei que o calado ganha com mais facilidade...
Capote
Sem imagem de perfil

De Fulano a 18.02.2010 às 19:48

Uma vez que toda verdadeira mudança virá do exterior é preciso ir matando o tempo.
Sem imagem de perfil

De mariahenriques a 01.03.2010 às 14:23

democracia:-da confiança e da legitimidade quando alguns dizem que a confiança baixou.


a propósito daqueles que dizem que o povo português não confia na democracia portuguesa.


http://mareamos.blogspot.com/2010/03/democracia-da-confianca-e-da.html

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg