Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



As pressões

por Sofia Loureiro dos Santos, em 30.03.09

 

De há uns tempos para cá, mas com maior abundância desde a exibição do famoso vídeo pela TVI, jornais, comentadores e o representante do sindicato dos magistrados do MP dizem que há pressões sobre os investigadores, que há forças poderosas a calarem a exercerem influências, que há interesses a querem arquivar o processo Freeport.

 

Nunca se concretiza de quem são essas pressões e quem são as forças ou os interesses poderosos, deixando no ar que é o governo, José Sócrates, figuras da administração central ou do partido do poder.

 

Há, no entanto, algumas pressões que existem e elas têm nomes. Basta ver este texto de Mário Crespo para perceber que ele já decidiu que José Sócrates é culpado, já determinou que deveria ter sido constituído arguido, ficando todos nós pasmados com a clarividência, os conhecimentos que tem da investigação a correr, o à-vontade que demonstra nos meandros da justiça. A pressão mediática para que se conclua que Sócrates é culpado é insuportável, todos os dias se falando do processo, fazendo com que o caso arda em fogo lento, fazendo crer que são os jornais e as televisões que estão a zelar pela verdade.

 

Portanto, se o processo for arquivado já está decidido porque foi: os corruptos do governo e do PS, orquestrados por Sócrates, em conluio com o Procurador Geral da República e a directora do DCIAP,  Cândida Almeida, com medo que os assassinem ou os deportem para a Madeira, cedem com ignomínia a este novo ditador, que nem sequer tem a genialidade de Salazar, esse sim, um grande líder.

 

Sobram-nos ainda os heróicos lutadores, Manuela Moura Guedes, Mário Crespo e José Manuel Fernandes, para defenderem a liberdade e a justiça, neste país cheio de medo.

 

Na minha santa ingenuidade (cega e abjecta lealdade ao ditador) penso que a quem menos interessa que se arquive o processo é mesmo a José Sócrates, pois enquanto não se provar a sua culpa ou a sua inocência, nunca se livrará desta sombra.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:23


10 comentários

Sem imagem de perfil

De jrd a 30.03.2009 às 23:22

Freeport and free nonsense.
A quem é que interessa tudo isto?
Sem imagem de perfil

De mdsol a 31.03.2009 às 02:00

Cara Sofia:
Clap clap clap clap clap!

Um abraço!

Sem imagem de perfil

De Fernando a 31.03.2009 às 10:26

Bom dia cara Sofia
Queria somente fazer um pequeno esclarecimento:quando se diz que um cidadão face ao Direito português, nomeadamente face ao Direito Processual Penal, deve ser constituido arguido, não se está a emitir um labéu de culpa sobre esse cidadão, mas porque há suspeitas de crime que recaem sobre o mesmo . Pois, a única peça processual em sede de inquérito, em que se faz um juízo de culpa é no despacho de acusação, que somente o Ministério Público tem legitimidade para proferir.
Continue a escrever os seus posts pertinentes.
Fernando
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 31.03.2009 às 22:30

Fernando , agradeço-lhe muito o esclarecimento . Mas a verdade é e me parece que Mário Crespo também não utilizou a expressão de arguido com esse significado.
Imagem de perfil

De weber a 31.03.2009 às 10:46

Cara Sofia,
A luta politíca é de todas as actividades humanas a mais abjecta. Porquê? Porque, em bom rigor, não usa a moral e a ética para se deixar escrutinar: vale tudo! Há badamecos, que afirmam: na guerra, no amor, na politíca...vale tudo!
Para já, em meu modesto entender, não há sequer um "caso", do ponto de vista juridico, Freeport. Todas as PEÇAS que foram sendo colocadas na comunicação social são do dominio da urdidura e visam "ad hominem" o politico José Sócrates, que ocupa a cadeira de primeiro-ministro.
Como só há uma cadeira com aquelas caracteristicas, os conflitos que tal facto provocam são mais que muitos!
Vai uma aposta? Se José Sócrates se demitisse amanhã, depois de amanhã ACABAVA o caso Freeport!
Não acredita?!...
JA
PS-O Crespo, o Fernandes, a Guedes são todos moços de recados de patrões poderosos, que querem correr com o Sócrates de S. Bento.
Olhe, só a história do Crespo dava um folhetim. Trabalhou para os serviços secretos da RSA, ao tempo do Apartheid; foi assessor, ao tempo da guerra colonial, do general Kaúza de Arriaga, em Moçambique;foi correspondente da RTP nos USA e, dizem as más linguas, que terá "cooperado" com a CIA. Desse tempo americano tem correspondência (escrita e arquivada) com as chefias de Lisboa...que só Freud para as descodificar.
E siga a dança em Portugal!
Um outro dia conto-lhe histórias edificantes do Fernandes e da Guedes.
Não resisto a esta: o velho, sábio e muito britânico F.Pessa, que cruzou a Guedes na RTP, dizia dela e disse-lho a ela, e sobre a boca dela (e não estava só a pensar no artefacto anatómico):"A boca do inferno".
Sem imagem de perfil

De Ernestina a 31.03.2009 às 19:46

Totalmente de acordo, Sofia.
É gravíssimo que um sindicalista do MP venha lançar suspeitas em abstracto e não tenha a hombridade de concretizar. É uma canalhice imperdoável para qualquer cidadão; mais ainda para um magistrado.
Ele procurou atropelar a hierarquia e cá ficamos para ver se o presidente da República acederá a recebê-lo nestas condições e, sobretudo, depois da declaração do Procurador. Se o fizer, Cavaco ficará ao nível dos tecedores de intriga.
Quanto a M. Crespo recordo que, ainda na RTP, numa entrevista a Mário Soares, então candidato numas Legislativas, lhe perguntou de supetão se ele "pertencia à Maçonaria", algo muito mal visto nessa altura, mais ainda do que hoje. Soares reagiu, duro, respondeu à pergunta rasteira, não perdeu as estribeiras. Por mim, fiquei a saber quem era Crespo.
Sem imagem de perfil

De aires bustorff a 31.03.2009 às 21:34

belissima analise hoje complementada com declaração do PGR.

Tal de Smith aliás, simultaneamente que confirmava dvd, dizia que tinha inventado acusações dele constantes.

Esse trio de "grandes jornalistas", com ajuda, parece de arquitecto Saraiva, persiste, prossegue, sua "luta particular" contra JS,

usando os metodos mais baixos que se ja aqui se viram, em termos de combate politico.

Enfim, suponho, desejo, pelos seus metodos, e tambem pela moral minima, objectiva de um País,

que "eles no pasaron"...
Sem imagem de perfil

De donnola a 31.03.2009 às 22:26

esquecendo tudo o resto, pergunta de retórica: acha mesmo que o Sócrates ficará aliviado se se descobrir que ele é culpado?? santa ingenuidade digo eu
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 31.03.2009 às 22:29

Se se descobrir que Sócrates é culpado, espero que seja condenado. Aliviado ficará o país. Tal como ficará aliviado o país, e também Sócrates, caso se descubra que é inocente.
Sem imagem de perfil

De Patricia a 31.03.2009 às 22:34

Infelizmente os agentes da justiça deixaram-se capturar pela comunicação social.Muito gostam alguns deles de aparecer a dar opiniões sobre determinadas noticias,a fazer julgamentos das decisões julgadas pelos seus pares,a atirar lama para cima das ventoinhas para a espalharem sobre tudo e todos.É evidente que tudo isto prejudica e muito a forma como os cidadãos vem a justiça e a democracia.A comunicação social e algumas dessas vedetas lançam o foguetório nos tablóides,quando chega a altura do julgamento não se produz prova que justifique as atoardas.Lá vem o cortejo gritar,malandros dos juízes,estava-se mesmo a ver que são todos iguais.Enquanto os cidadãos não tiverem consciencia que os julgamentos são feitos nos Tribunais de acordo com a lei e as regras do Direito,aparecem sempre estes julgadores de meia-tijela que ganham audiencias e ajudam a vender jornais.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg