Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Ataques de "grunhice"

As notícias mais divulgadas no Carnaval estiveram de acordo com a quadra. A apreensão de livros em que figurava uma foto do quadro L'Origine du monde, de Gustave Courbet, e a proibição de uma imagem de um nu feminino no monitor do “Magalhães”, num carro alegórico de Torres Vedras, é de um ridículo muito português, tal como a marcha das  “Mães de Bragança”, para citar só um exemplo.

 

O moralismo bacoco que se exibe e a hipocrisia atrevida da afronta dos nus femininos ou masculinos, é mais grave que a falta de conhecimentos de arte pictórica. Convenhamos que deve haver uma pequeníssima percentagem de pessoas, em Braga, Bragança, Vila Real de Santo António, Porto ou Lisboa, que conheçam a obra de Gustave Courbet.

 

O problema, tal como aponta Tomás Vasques, é o poder que qualquer pessoa que se sinta ofendida com um livro, uma estátua ou um monitor de computador tem, ao desencadear um ataque persecutório em defesa da moral e dos bons costumes.

 

Não se pode decretar o fim da grunhice, mas pode-se legislar sobre quem pode exercer o poder de proibir manifestações de alma, artísticas ou outras. Ou não?

 

(pintura de Gustave Courbet: L'Origine du monde)

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.