Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

A vida que as marca

Rituais diários que marcadores biológicos não estudados associaram à mulher.

 

Rituais diários que gerações culturais de homens dominadores e desdenhosos que sempre associaram as mulheres a seres submissos, manipuladores e diabólicos.

 

Rituais tão fora de moda que já voltaram à moda.

 

Rituais de gestos mecânicos, não valorizados, não quantificados, não remunerados que atiram a mulher para as franjas de trabalhos não reconhecidamente pesados.

 

Rituais que obrigam a mulher a estar presa aos seus próprios medos.

 

A violência contra as mulheres é quase um não acontecimento.

 

(foto de Rodrigo Cabrita; Dn - 22/11/2008)

4 comentários

Comentar artigo