Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Promover a ética

por Sofia Loureiro dos Santos, em 29.10.08

Talvez seja poesia, mas é preciso escutar os poetas. Manuel Alegre apela à renovação da esquerda e ao regresso do Estado como regulador e garante da igualdade, da capacidade de promover bem estar, do respeito pelo valor dos direitos humanos, do trabalho e da dignidade, da luta contra a escravização e a subalternização das pessoas ao dinheiro, da ética.

 

E absolutamente vergonhosa a chantagem que se tenta fazer com o governo, protagonizada por Augusto Morais, ameaçando com despedimentos a propósito do indispensável aumento do salário mínimo, em tempos de crise mais indispensável que nunca, assim como espantosa é a irresponsabilidade da oposição do PSD a esta medida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04


6 comentários

Imagem de perfil

De Transdisciplinar a 30.10.2008 às 01:24

Não se trata de poesia ou não poesia. Não é por Manuel Alegre ser poeta que tem razão. É por ser o político que é, e com largo currículo como tal. Já nos esquecemos de Argel ? E de toda uma vida dedicada à política de esquerda ?

Quanto à oposição, neste momento nem sequer merece uma linha...Tenham vergonha, senhores (e senhora).
Sem imagem de perfil

De pézinhos n' ... areia a 30.10.2008 às 12:24

Petição IVA COM RECIBO

Alvo da petição: Ministério das Finanças

TERMINA HOJE, PELAS 24 HORAS

(ainda está a tempo de assinar, caso pretenda fazê-lo)

É importante para as PME'S Portuguesas, o apoio a este movimento.

Ver aqui:
http://www.pnetpeticoes.pt/ivacomrecibo/


Alteração da data de exigibilidade do IVA, para que este imposto passe a ser devido ao Estado apenas após recebimento da factura e não após a sua emissão.

Proposta

- Que o IVA seja apenas devido ao Estado após o efectivo recebimento da factura

- Que por cada dia de atraso do pagamento dessa factura, exista uma taxa de juro obrigatória por lei nacional e de implementação automática
Sem imagem de perfil

De AGB a 30.10.2008 às 15:03

Concordo com o que diz quanto à chantagem sobre o Governo protagonizada por Augusto Morais, das PME. A sua (dele) posição é abertamente política-partidária, o que colhe mal no lugar que desempenha. Quando houver subsídios ele lá estará para os receber. É o típico patrãozinho português.
Sem imagem de perfil

De carlosbarbosaoli a 31.10.2008 às 23:25

Como escrevi há dias no CR, AM é apenas mais um comensal na Ceia dos Vampiros
Imagem de perfil

De outraidade a 01.11.2008 às 15:46

Talvez os poetas estejam numa outra dimensão.
Falta alguma poesia a esta sociedade, não?
Sem imagem de perfil

De Quintanilha a 01.11.2008 às 19:16

Tal como a infame chantagem que um tal Augusto Morais tenta fazer com o Governo, eis que nos aparece outra semelhante:
O que ouvi da boca do General Loureiro dos Santos são declarações lamentaveis.
O que quer esta gente?
Têm salários em atraso?
Ganham o ordenado mínimo?
Não têm médico de família?
Estão na eminência de ficar no desemprego?
Haja bom senso!
Mesmo os militares que fizeram Abril, que eu muito admiro, não são accionistas maioritários da democracia!
Ou será que esta gente ainda não percebeu que Portugal também vai apanhar por tabela com a enorme crise internacional criada peloa americanos e que assola o mundo todo?

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg