Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Alternativas a Sócrates

por Sofia Loureiro dos Santos, em 06.06.08

A entrevista de Manuel Alegre a Judite de Sousa, como aliás se demonstra por um pequeno excerto transcrito na Câmara Corporativa, é a prova provada de que não há alternativa à esquerda.

 

O triste é que Manuel Alegre está convencido que os votos que quase o levaram à 2ª volta das eleições presidenciais também se agregarão à sua volta para uma eventual coligação das esquerdas. Não há esquerdas credíveis e o Bloco de Esquerda usa a mesma retórica de Manuel Alegre, reciclada de moderno.

 

Quem fará parte de uma tal coligação de esquerdas? É transparente a ausência de ideias e de alternativas, pois quando se perguntam coisas concretas, as respostas são grandiosas com imensas palavras cheias de nada.

 

Se há alternativas à governação socialista elas estão à direita e não à esquerda. E é por isso que a movimentação do Bloco aproveita a situação, visto que não tem havido oposição ideológica à direita. Assim é fácil acusar o governo socialista de governar com capitalismo socialista.

 

Quanto à total lavagem cerebral sobre a grandiosidade da queda do governo, do descontentamento popular, da crise horrível que todos vivemos, dos maus ricos e dos pobres bons, obviamente encabeçados e organizados pelo PCP e engrossados por todos os descontentes de tudo o que aconteceu desde há 8 ou 10 anos, pela crise internacional, etc, lembro-me das grandiosas manifestações que o PCP mobilizava em 1974, das enormes quantidades de trabalhadores, operários e camponeses que marchavam contra todos os reaccionários (que eram todos os que não eram comunistas) e pela surpresa dos resultados eleitorais em 1975.

 

Vendo e ouvindo o que Joana Amaral Dias está a dizer no Expresso da Meia-Noite (outra personagem urticariforme, e quanto a arrogância, falta de humildade e retórica vazia…) continuo convencida que não há alternativa a Sócrates à esquerda. Pode haver alternativas a Sócrates, mas dentro do espaço ocupado pela esquerda socialista e moderna, onde não se inscreve o Bloco de Esquerda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34


10 comentários

Sem imagem de perfil

De jrd a 07.06.2008 às 13:43

Penso que se trata de uma análise um pouco redutora, ainda que legítima.
Deixemos "cair" Sócrates (e os urticariformes e afins) e talvez possamos encontrar , não alternativas, mas complementaridades à esquerda.
bfs
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 08.06.2008 às 12:13

Então é essa a estratégia? Retirar a maioria absoluta ao PS para uma coligação com as complementaridades do Bloco de Esquerda, Alegristas e...? Se é a do Bloco é obviamente natural. Da parte de Manuel Alegre não se percebe. Será que ele mesmo percebe?
Sem imagem de perfil

De mac a 07.06.2008 às 20:49

Se considerarmos Manuel Alegre como o rebelde do PS, isto não supreende e até é salutar que alguém pense pela sua cabeça e ignore o Salazar Sócrates.
Mas em política, nada é o que parece, e fica o pensamento de que o poeta não sabe lidar bem com os votos que recolheu aquando da corrida a Belém...Será esta uma tentativa de criar um novo partido político, será um piscar de olhos ao Bloco, será a preparação para uma futura coligação entre o BE e um PS mais virado à esquerda?

Agora que o BE não é alternativa, realmente não é...basta relembrar as últimas legislativas e relembrar que o discurso de Louçã começou a mudar quando lhe cheirou que poderia ascender ao poder ao lado de Sócrates...
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 08.06.2008 às 12:11

Se a oposição de Manuela Ferreira Leite for minimamente credível perceber-se-á que as alternativas à direita estão dentro do PS e deste PS, porque à esquerda há um vazio de ideias bem embrulhado em fantásticas frases. Como já li nalgum lado, é o populismo da esquerda.
Imagem de perfil

De Transdisciplinar a 08.06.2008 às 11:20

Vou tentar reconstituir o essencial do comentário que se "perdeu".
Basicamente estou de acordo consigo. Mas, afinal, há ou não há alternativa a Sócrates ? E qual é, dentro dessa "esquerda socialista e moderna", o rosto dessa alternativa ?
(Trate-me por Zé-Carlos , se não se importa,)~
:)
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 08.06.2008 às 12:09

Zé Carlos, eu acho que há alternativa, mas provavelmente não para as próximas legislativas. A minha seria António Costa.
Imagem de perfil

De Transdisciplinar a 08.06.2008 às 16:25

Olá, Sofia,
Estou de acordo consigo. Em ambas as coisas.
:)
Sem imagem de perfil

De José Manuel Dias a 08.06.2008 às 18:22

Uma análise que subscrevo. A escolha vai ser feita entre Manuela Ferreira Leite e José Sócrates. Alegre só tem a audiência que tem porque é do PS...e o BE quer ver se apanha mais uns votitos.
Sem imagem de perfil

De Joao a 08.06.2008 às 23:57

Nesta altura do campeonato, meus caros, só acredito num partido (e num governo) formado por gente do norte... "com eles no sítio".

Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 09.06.2008 às 19:33

Obrigada a todos pelos comentários. O futuro político do governo está a jogar-se nestes braços de ferro a que estamos agora a assistir.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg