Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Em desacordo

É verdade que ainda não li o texto do acordo ortográfico, que me tem faltado tempo, mas sobretudo paciência para ouvir os debates e para ler os artigos sobre o acordo ortográfico.

 

É ainda verdade que não sou versada em temas tão importantes como a defesa da língua portuguesa, a expansão da língua portuguesa, a pureza da língua portuguesa.

 

Apenas tenho a noção de que a língua portuguesa é a mesma e é diferente consoante os países em que é falada, com as entoações, os maneirismos, os vocábulos locais e regionais, os vocábulos resultantes da mistura e da combinação das línguas nativas com a portuguesa.

 

E acho que uma das suas riquezas é precisamente essa variedade. E por isso continuo sem perceber qual a razão e qual a necessidade do dito acordo ortográfico.

 

As línguas vão-se modificando à medida que vão sendo assimiladas e que vão assimilando outras influências, naturalmente. Não são precisos acordos nem decretos-lei para o assegurar.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.