Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Bom-senso precisa-se (2)

por Sofia Loureiro dos Santos, em 26.03.08

José Sócrates cansou-se de ser previsível e de governar à direita, como o acusam os mais esquerdistas do PS. E como o tempo urge, os descontentes descem à rua e o nosso Primeiro está a ver fugirem-lhe alguns votos necessários, resolveu tomar medidas que contentem a classe média e Manuel Alegre, e que retirem iniciativa ao BE e ao PCP que, pela primeira vez desde há décadas, pondera a hipótese de ir a votos sozinho, desfazendo a longa coligação da classe trabalhadora e outros democratas.

 

Hoje a novidade era a descida dos impostos (1% do IVA). Não sei se é bom se é mau, os meus conhecimentos de finanças e de mercados não me permitem ajuizar o que será melhor para animar a nossa anémica economia. Mas não deixo de achar bizarro que Sócrates assuma uma medida que há cerca de 15 dias apelidou de irresponsável.

 

É claro que a redução do défice é melhor do que estava prometido. Mas ele não saberia isso há 15 dias?

 

O que não me surpreende é ouvir aqueles que têm vindo a exigir redução de impostos há meses se estejam agora a esforçar por demonstrar como esta medida é má e eleitoralista. Nada de novo, portanto, no reino da oposição.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:10


12 comentários

Sem imagem de perfil

De Dúvida metódica a 27.03.2008 às 21:40

Classe média é Manuel Alegre, classes baixas PCP e BE…E eu que sou da classe média-alta, a raiar a alta, vou votar em quem?
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 28.03.2008 às 21:40

Dúvida metódica, também tenho um dúvida: donde é que se infere, da leitura do meu post , que a "classe média" vota Manuel Alegre e que as "classes baixas" no BE e no PCP? É essa a sua opinião?
Sem imagem de perfil

De FG a 27.03.2008 às 21:55

Pois ...pois...Bom Senso ...precisa-se muito......................................................................
"O que também é "leviano e irresponsável"...
... é truncar as citações de declarações alheias, para as poder atacar.
A citação completa desta referência é esta:
«O primeiro-ministro José Sócrates afirmou hoje [14 de Março] em Bruxelas que é "leviano e irresponsável" falar em baixar os impostos, sem se conhecer ainda os dados da economia portuguesa do ano passado e os indicadores dos primeiros meses deste ano.» (Sublinhado acrescentado).
Os referidos dados foram conhecidos ontem...
[Publicado por Vital Moreira"
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 28.03.2008 às 21:37

FG , será que acredita mesmo que Sócrates só conheceu esses resultados naquele dia, tendo decidido de imediato descer 1% do IVA? Não teria uma pálida suspeição?
Sem imagem de perfil

De FG a 29.03.2008 às 02:49

Cara Sofia
O que eu acredito ou deixo de acreditar não me parece minimamente relevante (nem tampouco o que V. acredita ou que Sócrates conhecia ), mas é sim relevante o lhe assinalei através da citação de Vital Moreira e que volto a repetir na esperança de que desta vez entenda "O que também é "leviano e irresponsável"...é truncar as citações de declarações alheias, para as poder atacar."
Se o plágio é condenado...o que dizer de citações com truncagens que fazem perder o sentido das declarações dos outros ?
V. e as suas ideias que muito aprecio, a meu ver, não precisam de truques.
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 29.03.2008 às 12:17

Tudo o que aqui escrevo parte de uma interpretação minha do que vou lendo e ouvindo. Usar essa parte do discurso de Sócrates para justificar a volta de 180 graus que deu em 15 dias parece-me intelectualmente desonesto. Se Sócrates desconhecia totalmente os valores que foram validados é um irresponsável e um incompetente, se os conhecia mentiu. Se não os conhecendo decidiu, no mesmo dia, reduzir especificamente o IVA especificamente em 1% é irresponsável e incompetente. Como, apesar de tudo, acho que a incompetência não é assim tão gritante, só me resta uma interpretação, ou crença, como lhe chama, de que ele mentiu, que apenas esperava a melhor ocasião política para descer impostos.
Tem razão quanto ao facto de algumas citações "truncadas" ficarem desprovidas de sentido ou, mais grave, ficarem com o sentido adulterado. Não me parece que seja este o caso.
Sem imagem de perfil

De FG a 29.03.2008 às 15:41

Cara Sofia
Ao contrário do que sempre pensei, através da leitura das suas postas, ou V. é demasiado "naif" e/ou demasiado "dura de ouvido" ou/e/ainda "intelectualmente desonesta".
Seja(m) qual(is) for(em) o(s) caso(s), é a minha vez de achar bizarro o seu comportamento (escrito) face ao meu simples comentário á sua truncagem de uma citação.
Claro que o blog é seu e naturalmente pode escrever o que muito bem entender, mas ao publicar e ao aceitar comentários sujeita-se a que os seus leitores não concordem consigo, não é ?
O meus comentários foram sempre e só sobre a sua Ética (no caso da truncagem para fundamentar a sua opinião).
Fim deste "papo".
Envio-lhe cordiais cumprimentos.
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 29.03.2008 às 16:42

FG ,
fica patente o que considera ser ético.
Sem imagem de perfil

De Dúvida metódica a 29.03.2008 às 00:21

Sofia, não o afirmando de forma explícita, é esse o conteúdo que está implícito no seu texto, quando realça o substrato económico na gradação que faz, que finalmente é política.
Partindo do seu referencial, a minha pergunta terá uma resposta?!
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 29.03.2008 às 12:28

No post não afirmo de forma explícita nem implícita o sentido de voto das várias "classes" sociais. Falei na classe média porque é quem tem sofrido mais com as medidas de contenção e rigor orçamental, e de Manuel Alegre porque corporiza a contestação ao governo, na ala esquerda do PS. Falei do PCP e do BE porque, obviamente, têm tentado capitalizar com o descontentamento geral.
Se quer saber a minha opinião sobre o sentido de voto da classe média-alta/classe alta, penso que será maioritariamente PSD/CDS, com algumas franjas a votar nos extremos (à esquerda e à direita).
Satisfiz a sua curiosidade?
Imagem de perfil

De carlosfreitas a 29.03.2008 às 02:01

Não diria bom senso. Diria mais senso. A estratégia de conta-gotas, alicerçada na desmemorização do indíviduo, não me parece que vá resultar no futuro próximo.
Imagem de perfil

De Sofia Loureiro dos Santos a 29.03.2008 às 12:29

Totalmente de acordo. A menorização do eleitorado nunca dá bons resultados.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg