Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Participar

por Sofia Loureiro dos Santos, em 29.01.07
Este referendo não tem a ver com posições partidárias nem com cargos políticos, nem com professores Marcelos. Tem apenas a ver com cada um de nós, como cidadão, como homem e mulher, de si para consigo.

Queremos ou não mudar a lei? Concordamos que uma mulher que aborte, até às 10 semanas de gestação, seja condenada a pena de prisão?

É a essa pergunta que deveremos responder.

Por outro lado este é o 3º referendo efectuado até agora. Se, pela 3ª vez, a participação for inferior a 50%, será provavelmente o último.

Votar é um acto de cidadania e de responsabilidade. É uma forma de intervenção na vida comunitária.

Eu vou votar SIM.


(Picasso: grávida)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:40


3 comentários

Sem imagem de perfil

De impaciente a 01.02.2007 às 22:50

Por acaso, no ano transacto, a França, que tem uma legislação “permissiva” como aquela que o referendo aborda, foi recordista no número de nascimentos!!!
Essa lei data de 1974 e foi defendida no Senado por uma Senhora (Simone Veil!).

O número de “abortos” será, SEMPRE, o resultado das condições sociais e essas não vão melhorar (nem com Pinhos novos!).
A única solução com algum sucesso – já testada e abandonada, talvez para proteger as florestas – passava pelas fogueiras da Santa Inquisição... e nunca resolveu totalmente o problema da preocupação com a vida humana!
Mas isto são Histórias tristes...
Sem imagem de perfil

De eu _mesmo a 01.02.2007 às 09:48

Eu não vou votar não.
Votaria não mas não voto.
Este referendo revela o estado da democracia.
Se ganhar o sim daqui a 8 anos haverá outro referendo?
Não creio.
Isto é : Fazem-se referendos até o sim ganhar.

Quanto ao referendo defender a mulher..., não sabia que as portugueses agora trazem no ventre anjos ou filhos de deus.

as mulheres no seu seio trazem homens e mulheres.

A legalização , prática do aborto por instituições do estado só vai aumentaro numero de mulheres(e homens)abortados.

A história é produto da vontade das gentes..,e as pessoas querem que o estado contribua para o aborto.
Não sou ninguém.



Na asia vendem-se os filhos para pedófilos.

Aqui abortam-se.
É este o estado da humanidade.

Acabo dizendo ser triste não se respeitar a vida.

Ninguém mata ninguém.

Uns hà porém que nem hipotese de nascer têm.
Sem imagem de perfil

De HarryHaller a 30.01.2007 às 17:00

Eu também vou votar sim, para que as mulheres que interrompam a gravidez até às dez semanas não fiquem sob a alçada pesada da lei Penal. Porém, não esquecer que aquelas que forem para além das dez semanas continuarão a estar sujeitas à punição do Estado(ou será que não existem mulheres a interromper a gravidez para lá das dez semanas), lamentável justamente.

Boa tarde Sofia

Fernando

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg