Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Hospitais privados

O título da notícia de primeira página do Público de ontem demonstra bem a mistificação e a manipulação que se pretende fazer no que diz respeito à política de saúde e ao SNS. Se lermos o corpo da notícia ficamos a saber que entre 300 a 500 médicos pediram licença sem vencimento ou reforma. Mais adiante diz-se que houve 400 médicos a reformarem-se, sem explicitar se são a somar aos anteriores ou não. Depois afirma-se que, numa determinada unidade hospitalar pública, 8 de 800 médicos pediram licença sem vencimento para passarem a exercer medicina em hospitais privados. A enorme percentagem de … 1%! Depois fala-se em cabeças de cartaz que se mudaram para a privada – quais?

Há no entanto uma pequena frase, que eu gostaria que estivesse em letras garrafais, essa sim como título, em que se refere a exclusividade de funções pretendidas pelos hospitais privados.

E que tal o ministro da saúde seguir este exemplar exemplo??

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.