Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Abafante


Todos os esforços para que haja o maior contacto possível entre a pele e o ar, se fosse possível a suspensão no ar. Quente, pesado, peganhento, como uma grande mão suada que nos envolve e sufoca.

Não há diferenças de temperatura entre o ar exterior aos pulmões e o ar que está nos alvéolos, tão preguiçoso que demora a trocar dióxido de carbono por oxigénio. Tudo se mexe devagar, para não fabricar calor.

Fecham-se todas as persianas e abrem-se todas as janelas. Ao lusco fusco, junto a um copo de água e ouvindo cds da Dinah Wasington, espero dolentemente que arrefeça.

(Pintura de Jon Schueler: summer storm)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.