Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

O Guardador de Rebanhos (IX)


Sou um guardador de rebanhos.
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações.
Penso com os olhos e com os ouvidos
E com as mãos e os pés
E com o nariz e a boca.

Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.

Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto,
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,
Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz.

(poema de Alberto Caeiro; fotografia do seu caderno, na página deste poema)

Para os amantes de Fernando Pessoa e de Alberto Caeiro, descobri um site fascinante e viciador.

Há algumas pessoas que são, ou foram, geniais: Leonardo da Vinci, J. S. Bach, Antoni Gaudí, Salvador Dali, Fernando Pessoa, só para citar alguns.

Alberto Caeiro é um dos meus heterónimos favoritos. Este site é indispensável e comovente. (http://purl.pt/1000)

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.