Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Desemprego jovem

por Sofia Loureiro dos Santos, em 31.08.20

desemprego jovem.JPG

Público - 31/08/2020

 

E se fosse reduzido o horário de trabalho semanal?

E se as reformas fossem incentivadas um pouco mais cedo?

Não seria uma forma de melhorar o demprego e reanimar a economia?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:24

Populismo e trapalhadas

por Sofia Loureiro dos Santos, em 31.08.20

trapalhadas.jpg

Marcelo Rebelo de Sousa, fala, fala e fala demais, dizendo o que não devia, metendo-se onde não deve meter-se. A DGS não tem que ser politizada e Marcelo sabe muito bem disso, ou deveria saber.

Por outro lado, se a DGS não tinha que divulgar as orientações em relação à festa do Avante (e, de facto, quem deveria divulgá-las seria o próprio PCP), o governo não tinha que a desautorizar, correndo atrás de Marcelo e de Rui Rio. O populismo a ser o norte e o sul da política portuguesa.

Tanta trapalhada!

Começo a pensar que é mesmo importante que Ana Gomes avance para a Presidência.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:41

Cansaço imenso

por Sofia Loureiro dos Santos, em 27.08.20

medicine woman.jpeg

Medicine Woman

Denisa Kolorova

 

Cansaço imenso de me sentir a afogar perante tanta histeria, tanto espectáculo de má qualidade.

Má qualidade das informações e dos informadores, repetição sistemática e ruidosa de lugares comuns, meias falsidades ou mesmo falsidades completas, numa gritaria demente que aterroriza as pessoas, adormece-lhes o sentido crítico e paralisa o raciocínio.

Má qualidade dos protagonistas que, a coberto de cargos institucionais, dão largas às suas agendas e ambições pessoais, cobertura a posturas pesporrentes e arrogantes de quem não entende que nada nem ninguém é indispensável, e que a utilização oportunista de desgraças colectivas é tristemente demonstrativa da falta dos valores que, hipocritamente, se apregoam.

Cansaço imenso de mim própria porque não aceito que mudei, que já não tenho o vigor e a audácia, quem sabe a coragem, da afirmação do que me indigna e revolta. Cansaço imenso da minha própria acomodação ao crescente incómodo. Cansaço imenso da minha cobardia.

Como médica que sou, não me revejo na omnipresença do Bastonário, nos avisos do Bastonário, nas palavras, ditas ou escritas do Bastonário, nas ameaças, veladas ou explícitas do Bastonário. Sindicalizado só está quem quer, mas à Ordem dos Médicos todos pertencemos. Não somos uma irmandade selecta nem um grupo de gente com dons divinos. Somos pessoas de carne e osso, com qualidades e defeitos, que escolhemos a profissão que temos. Fantástica e maravilhosa com os riscos e as responsabilidades inerentes, que conhecemos e aceitamos. Capaz de nos elevar à euforia ou à mais funda depressão, de nos tirar noites de sono, de nos dar dias de enlevo.

Como médica que sou agradeço a possibilidade de continuar a sê-lo, apesar de tudo. E principalmente apesar daqueles que têm como função representar a serenidade, a pedagogia, a empatia, o rigor científico, a tolerância, a exigência, a humildade.

É isso - cansaço imenso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:35

Luz coada

por Sofia Loureiro dos Santos, em 26.08.20

Glass-Petal-Finished.jpg

Glass Petal

Emily Williams

 

1.

Viajamos dentro de nuvens

sem ver o brilho do mundo.

A luz coada veste-nos as emoções

de uma seda enganosa.

A nudez da alma é indispensável

ao espectáculo da vida

que o medo encolhe e banaliza.

 

2.

Deste Outono que me cobre

a gentileza da chuva

no olhar que não desiste.

Arrumo de noite os punhais

que o flagelo da realidade

torna redundantes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:00

Nagasaki

por Sofia Loureiro dos Santos, em 09.08.20

nagasaki.jpeg

Nagasaki

Nota: O autor desta fotografia é controverso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:05

De passagem

por Sofia Loureiro dos Santos, em 06.08.20

sinan-soykut.jpg

Sinan Soycut

 

Afinal

já a dança nos afasta. Os lugares desconhecidos

assim mesmo permanecerão. Afinal já o tempo

importa e todas as pequenas frivolidades que

adiamos caberão noutras vidas. Afinal já a porta

se vai fechando e a perda dos afazeres da futilidade

pesa mais que todos os versos que ainda não

descobrimos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:03

A realidade a ultrapassar a ficção

por Sofia Loureiro dos Santos, em 06.08.20

trump 4.jpg

 

Nunca julgaria possível ver na Presidência dos Estados Unidos alguém tão inqualificável como Donald Trump.

Todos os dias se excede em afirmações bombásticas, estúpidas, mentirosas, irresponsáveis. Não sei se estará demente ou se é apenas uma desculpa que arranjamos para aceitar que foi eleito, que o mesmo país que elegeu Obama foi capaz de o substituir por tamanho incapaz.

Estaremos ainda para assistir a piores desmandos, com a desavergonhada suspeição que levanta sobre as próximas eleições, com a inusitada classificação de ataque ao imenso desastre em Beirute.

Isto passa-se nos Estados Unidos da América, não numa qualquer República de um país de banda desenhada ou de filme do Woody Allen.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:46


Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg