Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Dos bolos saudáveis e nutritivos

bolo laranja.png

 

Outro dia deram-me várias laranjas, tangerinas e abacates, com os seguintes avisos: tudo biológico, natural e sem químicos; as tangerinas muito boas, as laranjas um pouco ácidas e os abacates à espera de amadurecerem.

 

Depois de ter provado as tangerinas, de facto deliciosas, olhei para as laranjas e decidi fazer um bolo, iguaria apreciada cá por casa. Procurei receitas na internet e aí vou eu, de mangas arregaçadas e espírito de exímia pasteleira, acompanhada do ralador e do espremedor de citrinos, confeccionar a iguaria. No entanto, depois de aturadas e apuradas buscas na dispensa, concluí que faltavam alguns ingredientes essenciais: farinha, fermento e açúcar branco.

 

Mas os 5 ovos já estavam numa taça com a raspa e o sumo de 2 laranjas, para além de 1 chávena de chá de óleo. Nada de pânico, disse o grilinho da minha cabeça. Reuni tudo o que podia substituir a farinha, no caso farinha de linhaça dourada, farelo de centeio e coco ralado, os ingredientes que a minha PT acha adequados à minha parca alimentação, e consegui encher as 2 chávenas de chá que se impunham; o açúcar amarelo fez as vezes do branco (também 2 chávenas de chá) e o bicarbonato de sódio (1 colher de café) tomou o lugar do fermento.

 

Podem crer que está muito bom, húmido e peganhento, um monumento à gula, totalmente biológico, nutritivo e saudável!

 

Nota: a azul estão os ingredientes da receita original.

 

Da aceitação tácita da violência doméstica

violencia domestica.jpg

 

Público

 

É importante que cada um de nós leia o relatório da Equipa de Análise Retrospectiva de Homicídio em Contexto de Violência Doméstica (EARHVD), relativo a um caso de 2015 (Valongo), em que uma mulher se queixou de ameaças e agressões por parte do marido a 29 de Setembro, tendo sido assassinada à paulada por este a 4 de Novembro, demonstrando que o Ministério Público não cumpriu nenhum dos procedimentos que, por lei, deveria ter seguido, e desperdiçando 3 oportunidades de intervenção que, eventualmente, poderiam ter impedido o crime.

 

É importante que cada um de nós medite na realidade. Tal como o relatório explicita, a comunidade conhecia a situação e todos os dados levam a concluir que a aceitava, não penalizando socialmente o agressor nem mesmo depois de conhecido o crime. É aliás uma das suas recomendações finais a necessidade de promover campanhas de sensibilização e esclarecimento dos papéis dos géneros, desmontando preconceitos e estereótipos que teimam em manter-se.

 

É importante que cada um de nós se dê conta de que os homens e as mulheres que fazem parte das esquadras de Polícia, do Ministério Público, enfim, de todas as Instituições, são iguais a todas as outras, imbuídas das mesmas ideias feitas e crenças da vivência em sociedade.

 

Tudo isto é triste, vergonhoso, aterrador. O abandono das pessoas, a ignorância, a pobreza, a efectiva desigualdade de oportunidades e de tratamento, todas as realidades que se escondem mesmo ao nosso lado. A sensação com que se fica é que o melhor é ninguém se queixar, porque não só as autoridades nada fazem, como excita ainda mais a ira dos agressores.

Procura por mim

Amor Electro

 

 

Lembra-me

Das minhas fraquezas

E eu conto-te como as tornei

Nas minhas certezas

E quando no peito secar

O fogo que aquece o olhar

Procura por mim que eu vou no teu lugar

 

Eu vou levar-te nas tuas palavras

A máquina não para

Escolhas o caminho que escolheres

Procura por mim mesmo quando tu te perderes

 

O tempo turva

Tudo o que somos

Vivemos pouco o momento

Pra viver o que já fomos

E quando o que se perdeu se torna em estrelas no céu

Procura por mim e eu dou-te tudo o que é meu

 

Eu vou levar-te nas tuas palavras

A máquina não para

Escolhas o caminho que escolheres

Procura por mim mesmo quando tu te perderes

 

Eu vou levar-te nas tuas palavras

A máquina não para

Mesmo que não mudes a cor

Procura por mim que o amor sossega a dor

Layla

 Eric Clapton & Wynton Marsalis

 

 

What'll you do when you get lonely?

And nobody's waiting by your side?

You've been running and hiding much too long.

You know it's just your foolish pride.

 

Layla,

You've got me on my knees, Layla.

I'm begging, darling please, Layla.

Darling won't you ease my worried mind.

 

I tried to give you consolation

When your old man had let you down.

Like a fool, I fell in love with you.

You've turned my whole world upside down.

 

Layla,

You've got me on my knees, Layla.

I'm begging, darling please, Layla.

Darling won't you ease my worried mind.

 

Let's make the best of the situation

Before I finally go insane.

Please don't say, we'll never find a way

And tell me all my love's in vain.

 

Layla,

You've got me on my knees, Layla.

I'm begging, darling please, Layla.

Darling won't you ease my worried mind.

 

Layla,

You've got me on my knees, Layla.

I'm begging, darling please, Layla.

Darling won't you ease my worried mind.

 

Layla,

You've got me on my knees, Layla.

I'm begging, darling please, Layla.

Darling won't you ease my worried mind.

Pág. 1/2