Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Outra sondagem

por Sofia Loureiro dos Santos, em 13.11.05
A sondagem da Eurosondagem é muito interessante, em vários pontos.
  • Cavaco Silva vence à primeira volta.
  • Quanto menos candidatos à esquerda, maior a votação em Cavaco Silva
  • É a 1ª sondagem que dá um ligeiro avanço (empate técnico) a Mário Soares
  • Questionou-se sobre a desistência de todos os candidatos de esquerda a favor de Mário Soares
  • Não se questionou sobre a desistência de todos os candidatos de esquerda a favor de Manuel Alegre

Ou seja, continua a ignorar-se olimpicamente a importância da candidatura de Manuel Alegre.

Acho que seria mais honesto, da parte de vários jornalistas e comentadores, declararem, à americana, qual o candidato da sua preferência. Todas as pessoas têm o direito de fazer campanha por quem quiserem, não têm é o direito de manipularem informação.

Por acaso alguém contabilizou os minutos gastos na SIC notícias a "debater" a falta de Manuel Alegre na votação do orçamento?

Concordo em absoluto com o que António Barreto escreveu no seu artigo de opinião publicado no Público de hoje.

Estou curiosíssima por ler o último livro de Maria Filomena Mónica ("Bilhete de Identidade"), que será lançado a 16 de Novembro (5ªfeira), às 18:30h, no Grémio Literário. Gosto muito da sua lucidez humorada na observação e interpretação da nossa sociedade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:06

Cidade a preto e branco

por Sofia Loureiro dos Santos, em 11.11.05
Cidade a preto e branco,
gotas de chuva fugitivas
nos interstícios das pedras.
Aconchego o cinzento e a tarde.

Passam faróis acesos,
o ruído dos eléctricos e a calçada
escorregadia. Ressoam os saltos
nas pingas frias e luzidias.

Procuro a janela do teu quarto,
anónimo o farol que espreita.
Embalo o afago do beijo.
Desligo a cidade ao entrar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:42

Sondagens

por Sofia Loureiro dos Santos, em 11.11.05
Mais uma sondagem (www.margensdeerro.blogspot.com) em que Manuel Alegre se posiciona em 2º lugar. Embora ainda falte muito tempo, a campanha ainda agora começou e etc, a verdade é que parece haver uma consistência neste tipo de sondagens.

No entanto, quem ouvir as televisões e os analistas, apenas considera como opositores e com possibilidade de ir a uma 2ª volta, Cavaco Silva e Mário Soares.

Afinal, nem tudo está resolvido. Afinal, o país ainda não desistiu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:07

Aridez

por Sofia Loureiro dos Santos, em 10.11.05

Aridez

Teu fogo de lábios
por mais apaziguados de beijos
aos meus ósculos mordidos
que seja uma aridez
ateada.

(poema de José Craveirinha, pintura de Roberto Chichorro)


Fala-se muito das opiniões dos candidatos a presidentes, dos seus programas, etc. Mas, dentro dos poderes inseridos no quadro constitucional, que TODOS já disseram aceitar, o que de facto interessa é o carácter da pessoa que vamos eleger. A frontalidade e a capacidade de decisão, a seriedade e a honestidade intelectual, a capacidade de envolver e de nos envolver. Não basta só apelar, é necessário, nalgumas situações, demonstrar agrado ou desagrado. O presidente pode e deve usar os poderes que tem.

Manuel Alegre desperta curiosidade e emoção, sendo o candidato diferente. Mário Soares? Cavaco Silva? Será que estamos tão velhos, gastos e arrumadinhos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:35

Pactos de regime

por Sofia Loureiro dos Santos, em 09.11.05




Remo de chuva

Enquanto
meu remo de chuvas
fustiga as canoas de água
na contracorrente
do rio...

à tona
meu corpo nu
no próprio cerco à lascívia
vai-se dando
lânguido
à mar-
gem.
(poema de José Craveirinha, pintura de Malangatana - Moçambique)

É extraordinário o modo como se faz política, em Portugal. O que interessa é estar no governo ou na oposição. Ter ideias ou propostas está na medida contrária à posssibilidade e à responsabilidade de as poder pôr em prática.

Isto a propósito do orçamento, do TGV e do aeroporto da OTA. Independentemente do que cada força política possa dizer, tanto o PSD como o PS já foram a favor e contra. A quantidade de acordos, traçados e estudos àcerca do TGV já davam para construir vários TGVs! Como é que agora o PSD chama ao projecto faraónico se há 1 ano queria avançar? Já agora, para que serve um TGV com 4 paragens tão perto umas das outras?

Relativamente ao orçamento, como é possível arranjar as desculpas dos impostos a aumentar e dos projectos "faraónicos" para se votar contra o orçamento? E depois falam em pactos de regime de que eu, por exemplo, discordo totalmente.

Depois fazem-se grandes palestras a propósito do afastamento que os cidadãos têm da política.

E quanto à coinceneração? Eu ainda me lembro de uma comissão científica independente nomeada pela Assembleia da República que não chegou às conclusões que o PSD queria. E então, a própria assembleia deu o dito por não dito, cobrindo-se de ridículo.

Relativamente ao PCP não aprova porque não.

E a lei da IVG? Vá lá que o PS manteve a promessa do referendo. Sempre achei que o PS nunca deveria ter dito que aceitava o resultado do 1º referendo, fosse ele qual fosse. Na realidade, o referendo teve menos de 50% de participação, logo o resultado não era vinculativo. Nessa altura, o PS deveria ter assumido a sua responsabilidade na Assembleia. Mas como, na realidade, não queria avançar com qualquer lei que despenalizasse o aborto, escudou-se no resultado do referendo.

Mas agora é óbvio que, depois dessa posição, o PS não pode mudar a lei no parlamento, tem que fazer novo referendo, tal como se comprometeu. Todas aquelas trapalhadas ácerca do início e do fim das sessões legislativas foram muito tristes.

Gostei muito do "post" de JMFerreira d'Almeida no blog Quarta República sobre os defensores oficiosos: "...Por isso, há muito que defendo a criação - também por razões de racionalidade da despesa pública como noutra oportunidade tentarei demonstrar - da figura do defensor público, à semelhança do que existe noutros sistemas, ao qual caberia, em exclusivo, a prestação do apoio judiciário..."
- estou plenamente de acordo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:10

Igualdade (II)

por Sofia Loureiro dos Santos, em 07.11.05
A Europa precisa de emigrantes. Estamos de acordo em que a integração dos estrangeiros passa pelo respeito dos seus costumes, da sua religião, enfim, pela liberdade de se exprimirem. Devem ser tratados com dignidade e poderem procurar uma vida melhor fora das fronteiras do seu país natal.

Parece-me que a tentativa de restringir a entrada de emigrantes e de dificultar a sua legalização apenas tem conseguido a proliferação de mafias e de miséria. Em vez de burocracias hipócritas deveria ser exigida e facilitada a aprendizagem da língua do país de acolhimento e o respeito pelas leis vigentes, tal como a qualquer outro cidadão.

Mas o que se está a passar em Paris não pode ser desculpado, em nome de valores morais e humanitários. Dos valores maiores que as sociedades democráticas devem preservar, a segurança e a paz são essenciais. Por muito que se entendam as razões de revolta, descrença e desesperança de quem tem praticado tamanha violência, tal não pode ser admissível. A democracia não pode ficar refém ao defender os seus próprios valores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:10

Igualdade (I)

por Sofia Loureiro dos Santos, em 07.11.05
Quero-te, meu amor,
quero-te tanto,
neste todo de mim,
neste canto,
em que espero por ti
e me espanto,
de te querer assim.



(pintura de Kiki Lima - Cabo Verde)


O homem tem o mesmo direito que a mulher em escolher ficar em casa, apoiar os filhos, tratar das compras e das refeições, acompanhar as reuniões escolares, sem que a sociedade o olhe como um desgraçado, um falhado ou um oportunista. A igualdade entre géneros também passa pelo respeito por quem quer ter liberdade de opção.

É extraordinário como o trabalho intelectual é desvalorizado entre nós. Ler, informar-se, pensar, escrever, é sentido como lazer, não como um verdadeiro trabalho.

Aquilo que todos podemos fazer por conta própria, é pensar. Há um déficit democrático na massa cinzenta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:50

Fiz uma lista

por Sofia Loureiro dos Santos, em 06.11.05


Fiz uma lista
das razões amáveis,
sensatas e concretas,
de ser feliz.

Como sempre
esqueci-me de a usar.



(pintura de Roberto Chichorro - Moçambique)


Temos tendência a pensar que pessoas que ocupam determinados cargos têm raciocínios maquiavélicos e decisões retorcidas por considerandos vários. A maioria dos homens e das mulhere são seres normais, medianos, com vidas profissionais e pessoais idênticas às dos outros comuns mortais. São comuns mortais.

Por isso, quando leio ou ouço determinadas interpretações inspiradas dos nossos inspirados comentadores, que nos demonstram por a+b que fulano disse isto para que não se soubesse aquilo, e que sicrano escondeu uma pressão para pressionar beltrano... Será que eles acreditam mesmo no que estão a dizer? Será que fulano, sicrano e beltrano não ficam tão surpreendidos como nós?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:02

Domingo

por Sofia Loureiro dos Santos, em 06.11.05
Domingo de manhã, no café, mastigando uma torrada e lendo o jornal, saboreio um pedaço do meu tempo, com António Barreto e Vasco Pulido Valente.

Paris está a arder e não parece haver solução. Dentro das nossas vidinhas descansadas, aparentemente seguras e certas, chega-nos o eco de qualquer coisa ameaçadora. Nós por cá todos bem... até quando?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:21

Pouso a alma

por Sofia Loureiro dos Santos, em 05.11.05

Pouso a alma
nas tuas mãos
e fecho os olhos.
Na ausência constante
da vontade,
doce e mansa,
a quentura da serenidade.





(pintura de Domingos Barcas - Moçambique)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:58



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Maria Sofia Magalhães

prosas biblicas 1.jpg

À venda na livraria Ler Devagar



caminho dos ossos.jpg

 

ciclo da pedra.jpg

 À venda na Edita-me e na Wook

 

da sombra que somos.jpg

À venda na Derva Editores e na Wook

 

a luz que se esconde.jpg