Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

...


Em princípio sou a favor dos exames. Parece-me uma forma de controlar a qualidade do ensino. Penso que, durante algum tempo, o acesso à universidade deveria ser feito através de exames nacionais ou, em alternativa deveria ser feito por cada faculdade. Mais uma razão para não deixar de se fazer avaliação no final do ensino secundário.
Por outro lado sou a favor, como já afirmei, de um controle de qualidade dos livros escolares. É impensável a adopção de livros com erros científicos. No entanto, há que acautelar a possibilidade de um leque alargado de escolhas, para que não se volte ao livro único e oficial.
Não entendo o objectivo de Cavaco Silva ao dizer que é estranho haver falta de confiança com uma maioria absoluta. Isso parece-me ser uma das provas de que a falta de confiança tem razões múltiplas e mais profundas do que a crise económica. Mas o Professor vê tudo à luz da economia.
O ministro Correia de Campos continua a tentar fazer aquilo que, no meu entender, é absolutamente indispensável, ou seja, organizar e aproveitar os recursos humanos de uma maneira equilibrada. É necessário e urgente reorganizar e profissionalizar os serviços de urgência. Mas enquanto não se resolver o problema dos cuidados primários de saúde, podem multiplicar-se médicos, enfermeiros e hospitais, que nunca haverá suficientes. Cerca de 2/3 ou mais das situações atendidas nas urgências não passam de consultas. A falta de médicos, principalmente médicos com formação específica, nos balcões de atendimento, aumenta muitíssimo o recurso a exames complementares de diagnóstico, muitos deles dispensáveis, com o consequente gasto inútil de dinheiro, "entupimento" dos serviços de imagiologia e de patologia clínica, alargamento do tempo de atendimento, etc. Má medicina.
Bom fim de semana!
(pintura de Ki-chang)