Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Aulas de Cozinha

 

 

 

É verdade, em resposta a um desafio de uma amiga e colega, autora de um livro sobre licores - Licores de Portugal (1880 - 1980) e organizadora de uma exposição no Centro de Artes Culinárias precisamente sobre licores - O Espírito dos Licores. Arte e Tradição, no próximo Domingo, dia 19, lá estarei para mostrar como se faz, na prática o licor de tangerina.

 

Para quem tiver muita curiosidade e estiver cheio de vontade de iniciar uma produção caseira apareça que eu, desde os tempos iniciais de grande labuta pré natalícia em busca de um sabor que se assemelhasse ao do licor que a minha avó fazia, já consigo produzir um licor que não será exactamente igual, mas não está longe.

 

Arrisquem-se! Caso não se interessem pelo labor licoreiro, há sempre a exposição, que vale muito a pena.

 

Nota: se a minha avó ainda cá estivesse, não caberia em si de espanto - eu, a dar lições de culinária... nunca visto! As voltas que a vida dá.

 

6 comentários

Comentar artigo