Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Casta Diva

Há pouco vi uma ligação que alguém colocou, no facebook, de uma gravação de Casta Diva cantada por Maria Callas. Fui ouvi-la, assim como a variadíssimas interpretações da mesmíssima ária da ópera de Vicenzo Bellini, antes de ir pesquisar exactamente o que dizia Norma, assim como a sinopse da história (libreto de Felice Romani).

 

Transcrevo aqui a letra no original e a sua tradução em inglês. Norma é uma Grande sacerdotisa da Gália, na época da ocupação romana (50 AC); os Druidas vêm pedir-lhe a sua autorização (a sua bênção) para se revoltarem contra os ocupantes, mas Norma convence-os de que não chegou ainda a altura de fazer, movida pelo seu amor secreto, que era Romano. Casta Diva é uma prece que Norma dirige à Lua, para que acalme os espíritos revoltosos dos Druidas, confessando o seu amor e dizendo que tudo fará para o proteger.

 

De todas as interpretações que ouvi a que mais me agradou foi a de Cecilia Bartoli, em que a excelência da voz se une à delicadeza de quem reza e de quem sofre por amor.

 

 

 

Casta Diva, che inargenti                               O pure Goddess, who silver

queste sacre antiche piante,                       These sacred ancient plants,

a noi volgi il bel sembiante                           Turn thy beautiful semblance on us

senza nube e senza vel...                             Unclouded and unveiled...

Tempra, o Diva,                                                Temper, o Goddess,

tempra tu de’ cori ardenti                           The brave zeal

tempra ancora lo zelo audace,                   Of the ardent spirits,

spargi in terra quella pace                            Scatter on the earth the peace

che regnar tu fai nel ciel...                            Thou make reign in the sky... 

 

Fine al rito: e il sacro bosco                          Complete the rite : and the sacred wood

Sia disgombro dai profani.                            Be clear of the laity.

Quando il Nume irato e fosco,                    When the irate and gloomy God 

Chiegga il sangue dei Romani,                    Asks for the Roman’s blood       

Dal Druidico delubro                                       My voice will thunder

La mia voce tuonerà.                                      From the Druidic temple.

Cadrà; punirlo io posso.                                 He will fall; I can punish him

(Ma, punirlo, il cor non sa.                            (But my heart is unable to do so).            

Ah! bello a me ritorna                                    (Ah! Return to me beautiful

Del fido amor primiero;                                 In your first true love;

E contro il mondo intiero...                          I’ll protect you

Difesa a te sarò.                                                                Against the entire world.

Ah! bello a me ritorna                                    Ah! Return to me beautiful

Del raggio tuo sereno;                                   With your serene ray;

E vita nel tuo seno,                                          I’ll have life, sky

E patria e cielo avrò.                                        And homeland in your heart.

Ah, riedi ancora qual eri allora,                   Ah, return again as you were then,

Quando il cor ti diedi allora,                         When I gave you my heart then,

Ah, riedi a me.)                                                 Ah, come back to me.)