Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Torre do silêncio

(gravura de Cornelius Brown, 1886: Tower of Silence)

 


Olho a torre do silêncio

e é como se já lá estivesse
oferecendo o corpo aos festins do céu
aos alimentos dos pássaros às carícias do vento.

 

Lentamente no círculo que me é destinado
perceber já sem consciência

do que somos feitos
e para que tanto queremos viver
se só no silêncio da torre servimos a vida.

1 comentário

Comentar artigo