Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Da inconclusão da Comissão de Inquérito à CGD - 1 (um - I - 1ª - pimeira)

Resolução da Assembleia da República n.º 122/2016

Constituição de uma comissão parlamentar de inquérito à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à gestão do banco

 

A Assembleia da República, (...) constitui uma comissão parlamentar de inquérito à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à gestão do banco, (...) com o seguinte objeto:

a) Avaliar os factos que fundamentam a necessidade de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, incluindo as efetivas necessidades de capital e de injeção de fundos públicos e as medidas de reestruturação do banco;

b) Apurar as práticas de gestão da Caixa Geral de Depósitos no domínio da concessão e gestão de crédito desde o ano de 2000 pelo banco em Portugal e respetivas sucursais no estrangeiro, escrutinando em particular as posições de crédito de maior valor e/ou que apresentem maiores montantes em incumprimento ou reestruturados, incluindo o respetivo processo de aprovação e tratamento das eventuais garantias, incumprimentos e reestruturações;

c) Apreciar a atuação dos órgãos societários da Caixa Geral de Depósitos, incluindo os de administração, de fiscalização e de auditoria, dos auditores externos, dos Governos, bem como dos supervisores financeiros, tendo em conta as específicas atribuições e competências de cada um dos intervenientes, no que respeita à defesa do interesse dos contribuintes, da estabilidade do sistema financeiro e dos interesses dos depositantes, demais credores e trabalhadores da instituição e à gestão sã e prudente das instituições financeiras e outros interesses relevantes que tenham dever de salvaguardar.

 

Pelos vistos não interessa concluir esta Comissão de Inquérito. É muitíssimo mais importante descobrir o que exigia uma Administração que não chegou a funcionar, vasculhando os sms entre António Domingues e Mário Centeno.

Das questões vergonhosas

Convém que deixemos de fingir que há condições para manter relações políticas normais entre Portugal e Angola, pois o último não é um Estado de Direito democrático. Não é possível continuar a tentar ignorar que o regime político que vigora não é uma democracia, sendo a justiça totalmente dependente do poder político.

 

À desvergonha das acusações divulgadas pelo Jornal de Angola somam-se agora as atitudes do próprio Estado Angolano ao cancelar a visita oficial da Ministra Francisca Van Dunem. Não seria altura do Estado Português cancelar a visita oficial do Primeiro-ministro António Costa?

Da ferocidade desviada

paulo núncio.jpg

TSF

 

 

Só para alguns foi feroz o combate à evasão fiscal, precisamente para aqueles a quem o feroz governo PAF retirou rendimentos e fez pagar a crise e a austeridade, penhorando ordenados e retirando casas. Para outros a ferocidade foi bastante inconseguida.

 

A demissão de Paulo Núncio dos cargos ou funções partidárias não tem nada a ver com carácter nem com assumpção de responsabilidades - Assunção Cristas está a confundir partidos com serviço público e Estado. Isto é apenas para tentar matar o assunto rapidamente, o que só adensa as suspeitas da gravidade do mesmo.

Balada de Outono

 Zeca Afonso

 

Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra 

 

 

Águas passadas do rio
Meu sonho vazio
Não vão acordar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar

Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar

Águas do rio correndo
Poentes morrendo
P'ras bandas do mar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar

Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar

A nova estratégia

passos coelho.jpg

Público

 

 

A nova estratégia da direita é desacreditar o Presidente da Assembleia da República, com queixas permanentes, linguagem de taberna e a requentada asfixia democrática.

 

O ruído é grande e só demonstra a ausência de conteúdo e a aridez da direita política. O descabelo da novela dos SMS está a terminar, o problema dos 10.000 milhões de euros que se escoaram entre 2011 e 2014, sem que o PAF se incomodasse, enquanto tudo era permitido desde que se empobrecesse os cidadãos, são os motivos de tamanha agitação psicomotora e desnorte vocabular.

Segredos e mentiras (*)

segredos e mentiras.png

 

 

(...) Afinal, a alteração ao Estatuto do Gestor Público que os ex-administradores da Caixa invocam ter tido como objetivo dispensar a entrega das declarações ao TC ainda reforçou essa obrigatoriedade. (...)

 

(...) O Tribunal Constitucional decidiu que Domingues e a sua equipa são obrigados a declarar rendimentos e património. O acórdão ainda não decide sobre o pedido de reserva da informação. (...)

 

Se não fosse triste era mesmo para rir.

 

(*) Título roubado ao filme Secrets & Lies, de 1996, de Mike Leigh

O triste fim do Sr. Meireles

BEKO-logo.jpg

 

 

 

Pois o nosso maravilhoso Sr. Meireles, fogão arduamente procurado e profusamente utilizado, por carinhosas e empreendedoras mãos, avariou-se ao fim de 5 anos.

 

Um pouco espantada por tão precoce doença (a chama do forno não prendia), tentei, durante cerca de 1 mês, encontrar alguém que nos pudesse arranjar o fogão, mais precisamente o forno.

 

Fui à internet em busca do site dos fogões Meireles, que nos indica 2 casas no distrito de Lisboa que prestam assistência à marca. Telefonámos para um deles que, qual Saúde 24 dos fogões, de imediato diagnosticou o mal – era uma peça partida que seria necessário pedir à marca; logo que tivesse a peça comunicaria. Estamos à espera desde 26 de Janeiro.

 

Depois de 2 semanas recorremos de novo à internet e ligámos para uma outra casa, que também pode prestar assistência à Meireles. Veio de imediato um senhor, que investigou as entranhas do forno e disse que era necessário comprar uma peça que estava partida; logo que tivesse a peça comunicaria. Honra lhe seja feita, não cobrou a deslocação e telefonou ontem para informar que a peça custava €150. Com os €75 da deslocação e da mão-de-obra, ficava-nos o arranjo em €225, quando o fogão tinha custado cerca de €300.

 

No entretanto tentei por diversas vezes contactar com a própria Meireles, para reclamar da assistência e saber quais as alternativas. Depois de emails sem resposta e telefonemas com mensagens gravadas, deixando nome e telefone, consegui chegar à fala com uma senhora muito indisposta, que me disse que a marca dava 2 anos de garantia e que o problema era das empresas que prestavam assistência. O facto de serem recomendadas pela própria marca não a impressionou e não a fez assumir qualquer tipo de responsabilidade na questão.

 

Ficamos pois esclarecidos. A decisão que se impunha era mesmo substituir o fogão por qualquer outro de qualquer marca, com a excepção da Meireles. Por muito que queira consumir produtos de grandes empreendedores portugueses, esta postura é tudo menos motivante.

 

Recorremos a uma loja de electrodomésticos na Estrada de Benfica, das raras que ainda sobrevivem. Hoje mesmo vieram instalar o fogão novo e levar o triste e amado Sr. Meireles, com apenas 5 anos de distintos serviços (o meu fogão anterior durou 25 anos).

Um dia como os outros (172)

UmDiaComoOsOutros.jpeg

 (...) Nos media, em relação a este caso, Lobo Xavier é descrito como amigo de Domingues e conselheiro de Estado, mas fica sempre esquecido o facto do Lobo ser administrador executivo do BPI. Parece estranho ser um administrador do BPI, concorrente directo da CGD, a ter acesso aos SMS de um ex-presidente da Caixa e a fazer o papel de defensor da ética. Parecendo que não, o indivíduo que traçou o plano da CGD e que trabalhou no BPI, troca e revela SMS sobre a Caixa com Lobo Xavier, administrador do BPI. Já vi toupeiras com menos dioptrias.

 

Tenho a curiosidade aos saltos e gostava de saber durante quanto tempo o doutor Domingues andou a trocar mensagens com o administrador do BPI, desde quando e o que lhe revelou. O meu ADN de porteira começa logo a latejar e fico cheio de vontade de conhecer as SMS trocados entre Domingues, ex-administrador da CGD, e Lobo Xavier, administrador do BPI, ex-banco de Domingues. Aposto que há smiles. (...)

 

João Quadros

Pág. 1/3