Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Defender o Quadrado

Nesta casa serve-se tudo a quente. As cadeiras são de pau e têm as costas direitas. Há sempre pão a cozer e o conforto da desarrumação. A porta está sempre aberta... mas fecha-se rapidamente aos vermes que infestam alguns cantos do quadrado. Sejam

Cavaco Silva e a direita

 

Se a verdadeira motivação para a procura de um candidato presidencial de direita alternativo a Cavaco Silva, é a promulgação da lei que consagra o casamento entre pessdoas do mesmo sexo, parece-me que há, da parte desse grupo mais conservador, uma sobrestimação da verdadeira influência que a Igreja Católica tem na sociedade portuguesa.

 

Na verdade ir a Fátima ou ver o Papa não significa que a generalidade dos católicos comunguem do repúdio de Cavaco Silva pela referida lei. Tal como fazem vista grossa à posição da hierarquia católica em relação ao uso de contraceptivos, estou convencida que não lhes faz assim tanta impressão a legalização do casamento entre homossexuais.

 

Penso é que a razão pode ser outra. Não estranho que Pedro Passos Coelho veja com bons olhos um Presidente diferente de Cavaco Silva e Paulo Portas ainda mais. Cavaco Silva tem sido um fantasma tutelar do PSD, apoiou objectivamente a liderança de Manuela Ferreira Leite e tem uma tendência irreprimível de intervir na governação. Penso que a Igreja é apenas uma desculpa.

O apoio do PS

 

Nas últimas presidenciais (2006) foi com convicção que apoiei a candidatura de Manuel Alegre. Nessa altura o candidato oficial do PS foi Mário Soares. Pela terceira vez, se contarmos com a escolha do cabeça de lista do PS às eleições europeias (Vital Moreira), penso que Sócrates e o PS cometem um erro ao apoiarem, a contragosto, sem chama nem arrojo, esta candidatura.

 

Há 5 anos, Manuel Alegre personificava o aprofundamento da sociedade solidária, das reformas estruturais essenciais à governação, a defesa do serviço público de qualidade e a manutenção dos valores sociais e de cidadania. Foi apoiado por um movimento de intervenção cívica supra partidário, que congregou pessoas de diferentes tendências políticas mas com um tronco comum de valores.

 

Após as eleições, Manuel Alegre defraudou as expectativas de muitos dos que o apoiaram, tendo demonstrado incapacidade para olhar o futuro, acantonando-se nos refrãos vazios de quem quer muita coisa desde que nada se mude nem nada se faça. Esteve contra todas as importantes batalhas do governo e do PS, ao lado dos populistas da esquerda mais retrógrada, corporizada muitas vezes pelo BE e pelo PCP.

 

Há 5 anos Manuel Alegre era uma esperança. Hoje é a certeza de uma escolha que só trará problemas a qualquer governo, seja ele de esquerda ou de direita. E é a certeza de mais uma derrota eleitoral da esquerda.

 

Votar Cavaco Silva é uma hipótese que excluo à partida. Convém que Fernando Nobre clarifique as suas posições políticas, nomeadamente em quem votará caso haja uma 2ª volta entre Manuel Alegre e Cavaco Silva. Neste momento não me revejo em nenhum dos candidatos presidenciais.

 

Nota 1: agradeço a Acácio Lima o conhecimento deste vídeo.

 

Nota 2: e aqui (pela entrevistadora).

Um dia como os outros (58)

 

(...) Logo, a notícia (encontro de Sócrates com Chico Buarque a pedido deste) é mentira. Ora aí está uma dessas coisas que podemos tirar a limpo sem precisar de uma comissão parlamentar. Os jornalistas que acompanham a viagem não são tantos assim (cinco?, dez?) que não possam explicar a história comum. Um deles até escreveu "segundo fonte do Gabinete de Sócrates". Agora que há um desmentido rotundo à versão que essa fonte deu, o jornalista pode chegar ao pé dela e exigir uma explicação que deve ser pública. E se a fonte não quiser explicar- -se, o jornalista, como houve mentira deliberada, está desobrigado do sigilo e pode contar a história toda. Fico à espera, confiante - o caso é simples e os intervenientes poucos. (...)

 

Operação "A Regra do Jogo"

 

Jack Ruttan: spy couple

 

Última hora:

  

Os agentes infiltrados SLS e PS, respectivamente primeira e segundo agentes infiltrados n'A Regra do Jogo, foram descobertos pelo persistente e diligente caça agentes, nome de código O Réptil. As nossas fontes adiantam que estes agentes se terão infiltrado pelas costuras das bainhas descosidas de O Réptil, ficando conhecedores de todas as redes de emails trocados pelas www do SIMpleX e do Jamais, chegando-se mesmo a aventar a hipótese de haver que costurar até ao mais alto nível.

  

O Réptil tem conseguido passar informação através de um blogue amigo que se dispôs a arriscar a própria vida. Não nos podemos esquecer que foi necessário exterminar totalmente A Regra do Jogo, para conseguir fugir à teia urdida por aqueles dois agentes.

 

Aguardam-se novos desenvolvimentos e a revelação de outras bainhas a descoserem-se. Estejam atentos aos nossos serviços noticiosos.

As várias peles de um réptil

Tenho a absoluta certeza de que este post sevirá, por caminhos ínvios, os objectivos de tão abjecta personagem. Mas, de facto, há limites que não são ultrapassáveis e as insinuações da criatura acabam por me fazer responder.

 

Não me interessam as sms trocadas por Armando Vara e Sócrates, não me interessam os emails nem as conversas telefónicas de ninguém. Quanto a espiões infiltrados, ficamos a saber que o mínimo de dignidade é tratado como delito de opinião.

 

De uma coisa me arrependo – é de não ter saído de A Regra do Jogo ao primeiro cheiro de pestilência e ter acreditado que as pessoas podem fazer mal sem intenção. Haverá algumas que sim, mas outras manifestamente não.

 

Resta-me acrescentar, para que conste, que considero Manuela Moura Guedes o contrário do que deve ser uma jornalista, que sempre considerei o Jornal que apresentava um exemplo de manipulação, populismo e perseguição política desenfreada, que considero Porfírio Silva uma pessoa de bem e que, apesar de gostar imenso de filmes e livros de espionagem, nunca fui a personagem principal de nenhum, com grande pena minha, diga-se em abono da verdade.

 

Mas apesar do apagamento sistemático da sua passagem pela blogosfera (O valor das ideias, SIMpleX e A Regra do Jogo), há muita gente que se lembra e lembrará das várias peles deste réptil.

Grilos

Paula Rego: Fada Azul e Pinóquio

 

A Alice já se despediu. Acabou por alugar a toca do Coelho e vive no prédio ao lado do Grilo Falante. A Dama de Copas constipou-se e bebeu pelo gargalo da garrafa do Rei da Prússia. Sem querer abusar das notícias alarmantes que vi há pouco, coladas ao vidro de trás do carro de bois do Schreck, aposto que o Peter Pan está com vontade de raptar o Gato das Botas.

 

Mas talvez seja preferível esperar por Alice. O regresso do Pinóquio espera-se lá para o meio-dia, se o relógio que o crocodilo engoliu ainda for capaz de gritar as horas.

O regresso da direita

 

PSD: 43,9%
PS: 27,6%
BE: 7,7%
CDS-PP: 7,5%
CDU: 7,1%

 

A última sondagem da Marktest é arrasadora para o PS e demonstra que Passos Coelho está a fazer boas opções. Mesmo estando em desacordo com  as ideias de Passos Coelho percebo que ele representa uma alternativa. Resta ao PS e a Sócrates perceberem que têm que fazer política e mostrarem o que é ser diferente. Porque para ser igual, Passos Coelho é, pelo menos, uma novidade.

 

Manuel Alegre divide a esquerda, não a une. Tal como Eduardo Pitta já disse, se não houver uma alternativa credível que possa unir o eleitorado, o PS deve dar liberdade de voto. Também já tinha defendido essa solução. Quanto mais tarde ela for tomada mais perdedor sairá o PS.

 

Transformers

 

Segundo o PCP os governantes eleitos em eleições livres desde o 25 de Abril de 1974 sofrem uma transformação ao chegarem ao poder. Não sei se são as cadeiras, as salas, os prédios, o microclima, ou se são raptados por extraterrestres. Logo que tomam posse fazem tudo o que está ao seu alcance para transtornar a vida dos cidadãos, decidem as mais torpes medidas para empobrecer o país, tecem teias infindáveis a favor dos criminosos e dos capitalistas com o único objectivo de trucidar as massas trabalhadoras.

 

Por uma coincidência estranha, ou pelo facto de terem bebido uma poção mágica enquanto crianças, os membros do PCP e os dirigentes sindicais da CGTP-IN estão imunes e vigilantes, nunca se deixando enganar por gente assim.

 

Isto para não colocar a hipótese ainda mais tenebrosa de que o povo, aquele que mais ordena, se engane sistematicamente nas eleições e vote sempre nos energúmenos.

Pág. 1/4